Dois municípios oficializam interesse por aterro sanitário no Vale do Rio Pardo

Dois municípios oficializam interesse por aterro sanitário no Vale do Rio Pardo

Técnicos apresentaram a versão final do documento a secretários e diretores de Meio Ambiente de 13 municípios

Por
Otto Tesche

A Cisvale fará uma avaliação e encaminhará os dados à empresa responsável pela elaboração do plano regional para conclusão e entrega final do documento


publicidade

Os municípios de Venâncio Aires e Pantano Grande oficializaram o interesse em sediar o aterro sanitário proposto no plano estratégico regional de gestão dos resíduos sólidos do Vale do Rio Pardo. A confirmação ocorreu na manhã dessa quinta-feira, em assembleia na sede do Consórcio Intermunicipal de Serviços do Vale do Rio Pardo (Cisvale), em Santa Cruz do Sul. A proposta de implantação do complexo na região ganhou força a partir de estudos técnicos, que apontam as possíveis vantagens que a construção do empreendimento irá gerar às administrações municipais, sobretudo na economia e logística.

No encontro dessa quinta-feira, técnicos da empresa responsável pela elaboração do plano regional apresentaram a versão final do documento a secretários e diretores de Meio Ambiente de 13 municípios integrantes do Cisvale. “Estamos realizando um trabalho no sentido de oferecer uma opção viável. Selecionamos 14 áreas em um estudo feito pela nossa equipe de geólogos e engenheiros com a viabilidade ambiental e econômica de implementar o aterro sanitário”, explicou o engenheiro agrônomo e secretário de Meio Ambiente de Venâncio Aires, Clovis Schwertner.

O secretário de Meio Ambiente de Santa Cruz do Sul, Raul Fritsch, ressaltou o empenho dos municípios da região em discutir as questões ambientais. “O Cisvale dá legitimidade e força aos municípios para debater essas demandas e todos estão preocupados com as questões ambientais, por isso parabenizo a organização e preocupação da região com a área”, disse Fritsch.

Além da apresentação das 16 áreas possíveis para receber o aterro sanitário regional, 14 em Venâncio Aires e duas em Pantano Grande, no encontro de ontem foi exposto um diagnóstico completo das condições da região para implementar o plano. Ainda houve a exposição das diretrizes para o atendimento das metas estabelecidas para cada ação ambiental e o montante de investimentos necessários para implantação, com tempo estimado de 20 anos e revisão a cada quatro.

O engenheiro civil da empresa responsável pela elaboração do plano regional, Eduardo Vargas, explica que houve a apresentação das metas que os municípios terão de cumprir para que sejam feitos investimentos na questão de manejo de resíduos sólidos e também na educação ambiental. “Acredito que esse projeto já foi aprovado pela comunidade por reduzir custo e promover ações corretas sobre cada tipo de resíduo”, salientou Vargas.


O plano estratégico regional de gestão dos resíduos sólidos foi encaminhado ainda nessa quinta-feira aos municípios da região, que terão até a próxima segunda-feira para analisar as metas e diretrizes estabelecidas no documento. Depois desse retorno, a equipe de fiscalização do Cisvale fará uma avaliação e encaminhará os dados à empresa responsável pela elaboração do plano regional para conclusão e entrega final do documento, prevista para as próximas semanas.