Eduardo Leite aposta na recuperação do turismo da Serra Gaúcha na abertura do Lide

Eduardo Leite aposta na recuperação do turismo da Serra Gaúcha na abertura do Lide

Fórum de Desenvolvimento do Grupo de Líderes Empresariais ocorreu em Gramado e Canela e foi o primeiro presencial após a pandemia

Halder Ramos

Governador Eduardo Leite fez a abertura do Fórum de Desenvolvimento do Grupo de Líderes Empresariais

publicidade

O Fórum de Desenvolvimento do Grupo de Líderes Empresariais (Lide) Gramado e Canela 2020, realizado sábado, na Caza Wilfrido, no interior de Gramado, marcou a busca pela retomada da economia gaúcha. O encontro foi o primeiro presencial do Lide após a pandemia do coronavírus e cumpriu com rigorosos protocolos de segurança. O governador Eduardo Leite abriu os debates e destacou que aposta na capacidade de recuperação do turismo da Serra Gaúcha.

O evento contou com as presenças do presidente do Grupo Record RS, Carlos Alves, secretário estadual de Desenvolvimento Econômico e Turismo, Rodrigo Lorenzoni, presidente do Badesul, Jeanette Lontra, presidente da Fiergs, Gilberto Petry, presidente da Gramadotur, Rafael Carniel de Almeida, secretário de Turismo e Cultura de Canela, Ângelo Sanches, ex-governador do Rio Grande do Sul, Germano Rigotto, presidente da Associação de Parques da Serra Gaúcha, Manuela da Costa, procurador-geral do Ministério Público, Fabiano Dallazen, e outras lideranças.

O presidente do Lide RS, Eduardo Fernandez, destacou que a entidade cumpre com seu papel de fazer a interlocução entre lideranças empresariais, empresas privadas e organizações públicas. “Trouxemos painéis importantes para a retomada do setor turístico e os desafios para o crescimento econômico do Rio Grande do Sul. Queremos contribuir para o Estado ser referência, diminuindo a burocracia e a carga tributária”, afirma Fernandez.

O procurador-geral do MP, Fabiano Dallazen, frisou que o encontro é um espaço importante para ouvir e opinar. “ Além de cobrar e fiscalizar, o Ministério Público trabalha há seis anos para criar um ambiente mais favorável ao desenvolvimento. O Estado nunca vai se desenvolver se não tiver segurança, educação e saúde”, disse Dallazen.

O governador Eduardo Leite defendeu as medidas públicas adotadas para controlar a disseminação do coronavírus. Conforme Leite, o Rio Grande do Sul tem a menor taxa de óbitos e a menor incidência de casos de Covid-19.

“Conseguimos preservar vidas e trabalhamos para preservar a economia. Depois do jogo jogado, é fácil olhar o replay e apontar o que poderia ser feito diferente. Tomamos atitudes duras, amargas, mas equilibradas. Fechamos e paramos menos do que outros Estados. Nosso modelo de distanciamento foi pioneiro”, aponta.

Segundo Leite, a atual gestão trabalhou para equilibrar as finanças públicas. O governador observa, no entanto, que a pandemia prejudicou a discussão sobre a reforma tributária.

“Saímos de uma profunda recessão econômica, com receitas públicas caindo e despesas aumentando. Nossa prioridade foi ajustar as contas do governo. Além da reforma administrativa, precisamos da reforma tributária. Hoje, os impostos são usados para pagar ativos do passado e não para investimentos”, frisa.

Para o governador, o turismo vai alavancar a retomada na Serra Gaúcha. O setor é o que mais gera empregos na região, que está perto de iniciar a temporada natalina.

“Temos na recuperação do turismo uma oportunidade para a retomada. As pessoas que planejariam viajar para fora do país no período de férias ainda têm receio de viagens internacionais, observando a Europa com a segunda onda. O turismo doméstico vai ser também estratégia para que a gente possa atrair turistas. Estamos discutindo a liberação dos eventos para poder realizar o Natal Luz e as atrações natalinas em Canela. Iremos aproveitar o momento da economia em nível local a partir de um destino turístico qualificado que oferece segurança para as pessoas poderem aproveitar o final de ano”, afirma Leite.


publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895