Empresa de transporte público canoense é notificada para apresentar soluções em 15 dias

Empresa de transporte público canoense é notificada para apresentar soluções em 15 dias

Problemas identificados na prestação dos serviços são objeto do Inquérito Civil que tramita na Promotoria de Justiça Especializada de Canoas

Fernanda Bassôa

Antes da pandemia, a empresa atendia cerca de 18 mil pessoas por dia

publicidade

A má qualidade de serviços prestados à população de Canoas, os frequentes descumprimentos das tabelas de horários, a extinção de linhas, a má conservação dos veículos e até mesmo a ausência de ônibus obrigou a Secretaria Estadual de Articulação e Apoio aos Municípios e a Metroplan a notificarem empresa de transporte coletivo Vicasa, que presta serviços em Canoas.

A medida estabelece um prazo de 15 dias para que a empresa apresente um plano de trabalho a ser implementado com a intenção de solucionar os problemas que há tempos tem sido alvo de reclamações da comunidade canoense. O documento pede ainda que seja restabelecido o atendimento de integração, fazendo a interligação dos bairros ao serviço do Trensurb. O não atendimento implicará na extinção da concessão.

Conforme o secretário de Articulação e Apoio aos Municípios, Luiz Carlos Busato, fica estabelecido que neste prazo a empresa apresente um planejamento a ser implementado, imediatamente, com medidas aptas a sanar os problemas na prestação dos serviços “Sabemos que houve uma queda no fluxo de passageiros, mas houve também um decréscimo na qualidade do atendimento à população. Antes da pandemia, a empresa atendia cerca de 18 mil pessoas por dia. Hoje esse número caiu para 3 mil por dia. Queremos uma rápida solução para resolver esse problema antigo, mas que se agravou nos últimos meses”, destaca Busato.

Além dos ônibus da Vicasa, os canoenses também poderão utilizar os ônibus da empresa Central, provisoriamente, com destino à Porto Alegre, a partir desta terça-feira no horário de pico nos turnos da manhã e tarde. A autorização foi concedida pelo secretário de Articulação e Apoio aos Municípios, Luiz Carlos Busato, na tarde desta segunda-feira. A medida servirá de apoio à operação da Vicasa, que continuará atendendo. No sentido Interior - Porto Alegre, o embarque e desembarque estarão autorizados na avenida Guilherme Schell. No sentido Porto Alegre - Interior, o embarque e desembarque estarão autorizados na BR 116.

Os problemas identificados na prestação dos serviços são objeto do Inquérito Civil que tramita na Promotoria de Justiça Especializada de Canoas. Na próxima sexta-feira representantes da pasta, Metroplan e empresa devem debater sobre o tema em audiência mediada pelo Ministério Público. A Vicasa informou que desconhece a notificação.


publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895