Ex-reitor da UFPel assina termo de ajustamento de conduta por supostas ofensas a Jair Bolsonaro

Ex-reitor da UFPel assina termo de ajustamento de conduta por supostas ofensas a Jair Bolsonaro

Termo é resultado de uma denúncia realizada pelo deputado federal Bibo Nunes (PSL)

Angélica Silveira

publicidade

O responsável pela principal pesquisa sobre a contaminação do coronavírus no país e ex-reitor da Universidade Federal de Pelotas (UFPel), Pedro Curi Halal, assinou um Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) onde o processo foi arquivado pela Controladoria Geral da União (CGU) que afastou eventuais faltas graves do professor que não pode nos próximos dois anos cometer a falta que está no arquivo do processo. O extrato do TAC foi publicado nesta terça-feira no Diário Oficial da União.

O termo é resultado da denúncia do deputado federal Bibo Nunes (PSL), que o ex-reitor teria proferido uma manifestação desrespeitosa e desapreço direcionada ao Presidente da República, Jair Bolsonaro (sem partido), quando se pronunciava como reitor em uma transmissão pela internet nos canais da instituição no último dia 7 de janeiro, que se configura como local de trabalho por ser um meio digital de comunicação online disponibilizado pela universidade.

Em nota, o professor explicou que o TAC consiste em um procedimento administrativo voltado à resolução consensual de conflitos. No caso em questão, a CGU, após analisar a denúncia formulada pelo deputado, propôs a assinatura de TAC, considerando que o caso poderia configurar, no máximo, infração disciplinar de menor potencial ofensivo. “Acolhi a sugestão da CGU e assinei o documento, juntamente com o Corregedor-Geral da União, de forma que o extrato do TAC foi publicado no Diário Oficial da União, arquivando-se o procedimento”, finaliza a nota.


publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895