Farroupilha decide que escolas municipais não terão aulas presenciais neste ano

Farroupilha decide que escolas municipais não terão aulas presenciais neste ano

Avaliação dos estudantes será feita através das atividades remotas

Celso Sgorla

Decreto determinou que as escolas da rede pública irão permanecer em atendimento não presencial até o final da pandemia

publicidade

A rede pública municipal de ensino de Farroupilha não vai retornar às atividades presenciais até o final do ano letivo de 2020, e a avaliação dos estudantes será feita através das atividades remotas.

O secretário Municipal da Educação, Vinicius Grazziotin De Cezaro, informou que na última semana foi publicado um decreto que as escolas da rede pública irão permanecer em atendimento não presencial até o final da pandemia.

Ele argumentou que pelo calendário do Estado as aulas no ensino fundamental, nos anos iniciais, seriam retomadas no dia 12 de novembro e de forma escalonada, ou seja, parte de forma presencial e outra parte de forma remota. “As famílias já estão organizadas e acho que o retorno presencial  escalonado mais  prejudicaria  do que ajudaria no processo”, afirmou o secretário.

Outra dificuldade apontada por De Cezaro é a dificuldade de contratação de novos professores pelo município, devido ao ano eleitoral, já que boa parte dos professores são do grupo de risco e não poderão retornar para a sala de aula.

Sobre a aprovação dos alunos ele informa que a secretaria  não recomenda a reprovação, mas  salienta que as famílias devem estar atentas na realização das  atividades encaminhadas pelos professores. “Pode ser que o aluno não reprove neste ano, mas ele vai ficar muito defasado para os próximos. É um ano cruel para reprovar, mas também é preciso ter esse cuidado. Vamos ter um olhar diferente neste ano, mas sempre pensando no melhor para o aluno”, destacou  o secretário.

Já as escolas particulares, cinco delas foram liberadas para voltar ao funcionamento, com restrições, três delas já estão atendendo, e outras duas devem retornar na próxima semana. 


publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895