Força-tarefa encerra festa clandestina com cerca de 100 pessoas em Santa Maria

Força-tarefa encerra festa clandestina com cerca de 100 pessoas em Santa Maria

Além do evento, que ocorreu em uma residência do bairro Nossa Senhora do Perpétuo Socorro, fiscalização também dispersou aglomerações em vias públicas

Renato Oliveira

publicidade

A Prefeitura de Santa Maria, por meio da força-tarefa regida pela Fiscalização Municipal Integrada, promoveu ações de fiscalização a fim de garantir o cumprimento das normas vigentes durante a pandemia de coronavírus. Os agentes fizeram cerca de 25 vistorias, que resultaram em flagrantes de aglomeração e consumo de bebida alcoólica em vias públicas, além de uma festa clandestina em uma casa no bairro Nossa Senhora do Perpétuo Socorro, com aproximadamente 100 pessoas.

Após denúncia recebida pelo Centro Integrado de Operações de Segurança Pública (Ciosp), agentes da força-tarefa foram até a rua Casemiro de Abreu, no bairro Nossa Senhora do Perpétuo Socorro, para averiguar sobre uma possível festa clandestina. A equipe chegou ao local por volta das 2h30min da madrugada de sábado e constatou cerca de 50 veículos estacionados na rua e aproximadamente 100 pessoas dentro de uma residência.

Os agentes notificaram o proprietário da casa pela festa, o DJ e outras duas pessoas por não fazerem uso de máscara de proteção facial. Depois disso, o evento foi encerrado.

Além do registro da festa clandestina, a força-tarefa também dispersou aglomerações que reuniam de quatro a dez pessoas em vias públicas do município entre a noite desta sexta-feira e a madrugada deste sábado.

Parte da equipe de fiscalização fez vigia permanente nas ruas Silva Jardim e do Rosário com o propósito de coibir aglomerações na região, como as que vinham sendo registradas nos últimos finais de semana. Como o local registrava ocorrências frequentemente, a força-tarefa vai manter agentes fixos no perímetro, todas as noites, para reforçar a fiscalização.

Também chegou ao Ciosp uma denúncia de aglomeração e não uso de máscara em um bar do bairro São João. No local, foi constatado que o número de clientes estava dentro do permitido, bem como o estabelecimento e os clientes seguiam todas as regras de saúde e segurança sanitária. Contudo, a Fiscalização verificou que o bar estava sem licença de funcionamento conforme o regramento da prefeitura. Assim, a força-tarefa pediu aos clientes que saíssem e o estabelecimento foi fechado.

Ainda durante as rondas da noite e da madrugada, os agentes averiguaram uma denúncia de dano ao patrimônio municipal no Posto de Saúde Oneyde de Carvalho, no bairro Lorenzi. Ao vistoriar o local, a Fiscalização encontrou uma vidraça de janela quebrada. Segundo a coordenadora do posto, Ivania Cordeiro da Silva, foi furtado o monitor das câmeras de segurança. Foi feito registro de ocorrência.

A força-tarefa municipal é composta pela Guarda Municipal, pela Coordenadoria Municipal de Trânsito Urbano (CMTU), pela Secretaria de Estruturação e Regulação Urbana (SERU), e pela Vigilância em Saúde com apoio da Brigada Militar (BM) e da Polícia Civil (PC). 

Contudo, a Prefeitura pede a colaboração de todos neste momento de agravamento da pandemia. Caso algum cidadão testemunhe ações que não estejam de acordo com as normativas, é possível denunciar.

As denúncias podem ser feitas pelo número 153, ou por whatsapp pelos números (55) 99271-8122, (55) 99167-4728 e (55) 99167-8452.


publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895