Frederico Westphalen tem locais públicos isolados e Erechim instala totens educativos
capa

Frederico Westphalen tem locais públicos isolados e Erechim instala totens educativos

Ações visam a prevenção contra o coronavírus e o bem estar da população

Por
Agostinho Piovesan

Totens educativos são instalados em diversos pontos de Erechim


publicidade

Com o objetivo de impedir a aglomeração de pessoas em locais públicos, a Prefeitura de Frederico Westphalen isolou com fitas todas as praças localizadas na cidade. A medida foi realizada em bancos e arquibancadas de vários locais onde ocorriam aglomerações. A situação desrespeitava as determinações definidas em decretos municipais neste período de necessidade de distanciamento social, por causa do coronavírus.

A medida tomada pelo município atendia, também, o pedido feito pelo Ministério Público (MP) local. No final da semana passada, o Poder Executivo publicou um novo decreto que prevê a utilização obrigatória de máscaras por parte da população, nas ruas e em qualquer outro local, seja em estabelecimentos comerciais, prestação de serviços e bancos. Já a Câmara de Vereadores aprovou o projeto que visa a cobrança de multa para aqueles que não respeitarem a medida. Outro decreto publicado no final de semana suspende o consumo de bebidas alcoólicas em restaurantes, lanchonetes e outros estabelecimentos similares.

Já em Erechim, a Prefeitura começou a instalar totens com mensagens educativas e de prevenção à Covid-19 em vários pontos do município. Segundo a Administração Municipal, a campanha tem o objetivo de alertar a população para atitudes que colaboram com a preservação da saúde, evitando o contágio e a propagação do coronavírus. Pontos de grande fluxo de pessoas, como o Terminal Rodoviário Urbano e canteiros das avenidas 7 de Setembro e Maurício Cardoso, exibem diferentes mensagens com apelo visual.


Segundo o prefeito de Erechim, Luiz Francisco Schmidt, esta é mais uma iniciativa que visa sensibilizar o cidadão sobre a gravidade do momento em que vivemos. “Sabemos que o coronavírus ganhou o mundo, mas não queremos que ele tome conta da nossa cidade. Por isso, fazemos tudo para chamar a atenção de cada um para sua parcela de colaboração na guerra contra esse vírus, que está afetando tantas vidas”, observa.