Gramado instala monitoramento em tempo real para conter disseminação da Covid-19

Gramado instala monitoramento em tempo real para conter disseminação da Covid-19

Sistema emite alerta às autoridades municipais sanitárias e de segurança para evitar aglomerações

Halder Ramos

Conforme Boeira, estrutura semelhante de monitoramento será implantada em breve na praça das Etnias e no Lago Negro.

publicidade

Gramado continua investindo na implantação de medidas para evitar a disseminação do coronavírus. Um sistema que identifica aglomerações e emite alerta às autoridades municipais sanitárias e de segurança foi implantado na rua Coberta, no Centro, no último sábado. 

O equipamento inclui rádios conectados à internet com sensores de presença que conseguem identificar o número pessoas que está em determinado ambiente. “Se o número for excedente ao previsto, os gestores do Gabinete de Crise são informados por SMS e a fiscalização é acionada”, explica o secretário de Inovação e Desenvolvimento Econômico, Anderson Boeira, que também coordena o Gabinete de Crise.

Conforme Boeira, estrutura semelhante de monitoramento será implantada em breve na praça das Etnias e no Lago Negro. “O sistema é uma das ações que devem ser implantadas pela Prefeitura de Gramado, somando-se as medidas que já estavam sendo executadas, como as barreiras sanitárias em duas entradas da cidade”, afirma o secretário. Desde o início da pandemia, a administração tem realizado orientações e fiscalizações em todo o município, incluindo as áreas urbanas e rural.

Mais de três mil abordagens foram realizadas pelos monitores sanitários, além de serem implementados cinco processos sanitários com interdição de estabelecimentos e o registro de duas ocorrências policiais por agressões recebidas pelos fiscais de parte de comerciantes. “É mais uma ferramenta de fiscalização”, diz Boeira.

Além da plataforma tecnológica, também foram colocadas grades para limitar o acesso e aglomeração de pessoas na rua Coberta. “Priorizando o local como espaço de passagem  e não de concentração de pessoas. Sabemos que a rua Coberta é um atrativo turístico, mas neste momento precisamos priorizar a saúde”, comenta o secretário de Trânsito e Mobilidade Urbana, Luiz Quevedo.

O presidente da Associação dos Comerciantes da Rua Coberta, Valdinei Ecker, elogia a iniciativa e frisa que os empresários do local sempre estiveram dispostos a contribuir com o município. “A associação está de portas abertas para ajudar com o que for necessário”, afirma Ecker.

Outra medida a ser adotada pela Prefeitura de Gramado é a contratação de mais 23 monitores sanitários, que devem se somar aos profissionais que estão atuando no momento. O projeto de lei está sendo encaminhado à Câmara de Vereadores.


publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895