Hospital Universitário de Santa Maria instala exaustores de ar em áreas com risco de contaminação

Hospital Universitário de Santa Maria instala exaustores de ar em áreas com risco de contaminação

Setor de Infraestrutura Física da UTI Covid foi o primeiro a receber os equipamentos

Por
Renato Oliveira

Nos nove aparelhos foram investidos cerca de R$ 60 mil, recursos oriundos da Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (Ebserh)


publicidade

O trabalho de instalação dos exaustores de ar no Hospital Universitário de Santa Maria – importantes em áreas com risco de contaminação – continuam a ser instalados nesta segunda-feira. Três aparelhos já foram colocados no setor de infraestrutura Física da Unidade de Tratamento Intensivo (UTI) Covid. Ao todo, são nove equipamentos; o início da distribuição pela instituição começou no mês de julho.

Estes aparelhos fazem a sucção do ar, que passa pelo filtro HEPA (High Efficiency Particulate Air), dispostos no seu interior, para eliminar contaminantes biológicos, antes de ser expelido para o ambiente externo. "Devido a esse filtro absoluto, o ar eliminado, após a filtragem, não apresenta contaminação", explica o engenheiro mecânico Vinicius Ávila Severo.


Os exautores também colaboram na formação de pressão negativa na sala onde foi instalado, evitando que o ar contaminado saia do ambiente. Cada exaustor faz oito trocas completas de ar por hora. Nos nove aparelhos foram investidos cerca de R$ 60 mil, recursos oriundos da Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (Ebserh), que realizou a compra centralizada, distribuindo os recursos aos hospitais para que realizassem os empenhos.