Imigrantes festejam Dia da Bandeira do Haiti em Santa Rosa
capa

Imigrantes festejam Dia da Bandeira do Haiti em Santa Rosa

Haitianos comemoraram com caminhada pelas ruas, visita a museu e apresentações artísticas

Por
Felipe Dorneles

Grupo desfilou pela cidade no sábado

publicidade

O fim de semana foi de comemoração para imigrantes haitianos em Santa Rosa. A Festa da Bandeia do Haiti marcou a celebração do dia 18 de maio, com desfile, entoação de hinos e apresentações artísticas. As atividades se iniciaram em frente ao frigorífico Alibem, o maior empregador de haitianos da cidade. O grupo saiu pelas ruas até o Parcão Municipal, onde foi recepcionado pela comunidade do município.

Em razão da Semana Nacional de Museus, a instituição municipal estava aberta, em horário de atendimento especial. Anete Krebs Guimarães, uma das responsáveis pelo museu, conta que fotos, vídeos e decoração foram preparados para receber os haitianos. “Queríamos que eles aproveitassem o dia para conhecer a história da cidade que escolheram para morar.”

Elysee Thomás, professor de música, lembra que a vida era boa no Haiti até o terremoto de 2010, que deixou mais de 200 mil mortos e afetou pelo menos 1,5 milhão de pessoas. “Depois, tudo ficou difícil e, como o Brasil abriu esta porta, viemos para cá.” Ele diz que os haitianos têm agora boas condições de vida, mas sonham com empregos ainda melhores, para que consigam também ajudar as famílias que ficaram na terra natal.

Santa Rosa recebe haitianos há pelo menos cinco anos, que vieram para o Brasil em busca de trabalho e melhores condições de vida. A maior parte dos postos de emprego está em indústrias e cooperativas. O secretário municipal de Desenvolvimento Sustentável, Rafael Rufino, estima que 300 moram na cidade. “A grande maioria está empregada. E a migração continua, isso é um sinal de que estão bem por aqui.” Rufino destaca que a população também recebe bem os imigrantes e prova disso foi a participação na festa para eles.