Inaugurado por Getúlio Vargas, Monumento Nacional ao Imigrante completa 65 anos
capa

Inaugurado por Getúlio Vargas, Monumento Nacional ao Imigrante completa 65 anos

Estátua de bronze foi entregue em 1954 durante visita do presidente a Caxias do Sul para a Festa da Uva

Por
Celso Sgorla

A estátua em bronze do casal de imigrantes levou cinco anos para ser feita

publicidade

Em plena realização da Festa da Uva, Caxias do Sul celebra o aniversário de uma das obras de maior valor histórico e cultural do município, o Monumento Nacional ao Imigrante, que completou 65 anos de inauguração na semana passada. O monumento foi inaugurado em 28 de fevereiro de 1954 pelo então presidente da República, Getúlio Vargas, que visitou a cidade durante a realização da Festa da Uva daquele ano. 

A estátua em bronze do casal de imigrantes levou cinco anos para ser feita e, atualmente, recebe, em média, 5 mil visitantes por ano. Segundo o secretário municipal da Cultura, Joelmir da Silva Neto, a obra reverencia não só os imigrantes italianos, mas todos os que vieram para o Brasil e ajudaram a construir uma nação plural e miscigenada, como ocorre até os dias atuais.

Obra do escultor Antonio Caringi, a figura do casal foi moldada no Rio de Janeiro e fundida posteriormente na Metalúrgica Abramo Eberle S.A. (Maesa), em Caxias do Sul, sob a supervisão do mestre italiano Tito Bettini. Caringi projetou as estátuas a partir de registros fotográficos dos imigrantes italianos Luigi e Enrica Zanotti. A edificação em alvenaria, pedra e granito abriga a cripta do monumento, obra de Silvio Toigo e José Zambon.

No local, além de paineis, imagens e objetos abordando a imigração nos contextos internacional, nacional e regional, uma exposição permanente detalha a criação das estátuas em documentos fotográficos distribuídos pelo espaço. Já os relevos dos três paineis do obelisco, localizado atrás da estátua, traduzem a chegada dos imigrantes, a vitória pelo trabalho e sua integração.