Lançado edital para seleção de educadoras ligadas ao movimento Hip Hop em Esteio

Lançado edital para seleção de educadoras ligadas ao movimento Hip Hop em Esteio

Interessadas ficarão encarregadas de ministrar oficinas, workshops e eventos envolvendo crianças e adolescentes

Fernanda Bassôa

A seleção e entrevistas com candidatas acontecerão entre os dias 8 e 10 de outubro

publicidade

Dando seguimento a uma série de atividades culturais e educativas ligadas ao Hip Hop (de forma online, afim de que as pessoas permaneçam em casa), com o compromisso de propor igualdade entre gêneros e fomentar cada vez mais a participação de jovens no desenvolvimento do exercício de cidadania, a Associação da Cultura Hip Hop de Esteio (Ache) lançou edital para seleção de educadoras ligadas ao movimento musical. De acordo com o Mc e coordenador de autogestão e sustentabilidade da Ache, Rafael Diogo dos Santos, a contratação é imediata. As mulheres interessadas têm até hoje para enviar currículos ao e-mail achesteio@gmail.com 

“Dentro da cultura do Hip Hop, assim como em outros setores, ainda se mantém em pé o sistema do patriarcado, impedindo que as mulheres ocupem espaços e posições de igualdade dentro dos ambientes. Assim, assumindo o compromisso para buscar o equilíbrio dentro da ordem social, lançamos este edital com recorte específico para as mulheres junto as principais frentes do Hip Hop: Dj, Graffiti, dança e MC/produção musical. Hoje, a Casa conta com duas mulheres na equipe”, explica o coordenador de autogestão da Casa. 

A seleção e entrevistas com candidatas acontecerão entre os dias 8 e 10, a divulgação das escolhidas está marcada para 11 de outubro e as selecionadas começarão a atuar no projeto a partir de 15 de outubro. As vagas são para uma profissional DJ (contratação Imediata), uma escritora de Graffiti (contratação imediata), uma profissional MC (cadastro reserva) e uma profissional Bresker (cadastro reserva). Todas para atuarem como arte-educadoras. 

As interessadas ficarão encarregadas de ministrar oficinas, workshops e eventos envolvendo crianças e adolescentes que participam das atividades oferecidas pela Casa. É necessária experiência em planejamentos, avaliações e atividades de formação, além da elaboração e execução de oficinas nas áreas oferecidas. As candidatas devem apresentar domínio da história da cultura Hip Hop e das técnicas necessárias, bem como ter autonomia, disponibilidade para o trabalho em equipe, capacidade de diálogo e mediação de conflitos. 

É requisito que as candidatas residam na região metropolitana de Porto Alegre ou Porto Alegre e a vaga é para 20 horas semanais, com salário de R$ 1 mil mensal e mais Vale Transporte. 

Veja Também


Mais Lidas


Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895