Leilão para definir concessão da RSC 287 ocorre nesta sexta-feira

Leilão para definir concessão da RSC 287 ocorre nesta sexta-feira

O governador Eduardo Leite assinou em setembro o edital autorizando a concessão da obra à iniciativa privada

Otto Tesche

O Estado receberá investimento pela futura concessionária de R$ 2,7 bilhões pelo período de 30 anos

publicidade

Três representantes da Associação Comercial e Industrial (ACI) de Santa Cruz do Sul, uma das entidades que liberou do Movimento Duplica RSC 287, vão acompanhar presencialmente nesta sexta-feira, na Bolsa de Valores (B3) de São Paulo, o leilão para definir a empresa responsável pela concessão do trecho de 204 quilômetros, entre Tabaí e Santa Maria. Lançada em 2018, a mobilização uniu os municípios do Vale do Rio Pardo e do Centro do Estado.

O governador Eduardo Leite assinou em setembro o edital autorizando a concessão da obra à iniciativa privada, como parte do programa RS Parcerias. Pelo documento, as interessadas tiveram prazo de 100 dias para apresentarem as propostas. O Estado receberá investimento pela futura concessionária de R$ 2,7 bilhões pelo período de 30 anos, sendo R$ 1 bilhão nos primeiros dez anos.

Quatro empresas interessadas em administrar a RSC 287 entregaram os documentos na última segunda-feira, dando início ao processo do leilão. As obras devem começar no segundo trimestre de 2021, com previsão de 11 anos para conclusão. Além das duas praças de pedágios existentes, três serão instaladas para custear a duplicação e melhorias de segurança na rodovia.

Veja Também


publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895