Médio Uruguai contabiliza 24 municípios em situação de emergência

Médio Uruguai contabiliza 24 municípios em situação de emergência

Chuvas foram insuficientes e famílias continuam sendo abastecidas com carros-pipa

Agostinho Piovesan

Caixas d’agua de uso comunitários são abastecidas com carros-pipa das prefeituras

publicidade

As chuvas localizadas registradas nesta quarta e quinta-feira na microrregião do Médio Uruguai, no Norte do Estado, não alteraram o quadro de desabastecimento para centenas de famílias que residem no interior dos municípios.

Segundo o coordenador da Regional da Defesa Civil de Frederico Westphalen, major Alexandre Moreira Pereira, mantém-se o baixo nível das reservas hídricas, como poços artesianos, rios e açudes. “Dos 66 municípios da nossa coordenadoria, 24 já decretaram situação de emergência e outros estão encaminhando o pedido, o que mostra claramente a gravidade da situação provocada pela falta de chuvas fortes, por vários dias e que possam recuperar as reservas hídricas”, destaca o coordenador.

Conforme o major, as prefeituras transportam água até caixas comunitárias e também de forma individual a fim de que as famílias possam ter o recurso para o consumo doméstico. Já decretaram situação de emergência Frederico Westphalen, Tenente Portela, Palmitinho, Alpestre, Caiçara, Iraí, Boa Vista das Missões, Planalto, Nonoai, Novo Tiradentes, Seberi, Vista Alegre, Pinhal, Jaboticaba, Lajeado do Bugre, Cerro Grande, Liberato Salzano, Barra do Guarita, Taquaruçu do Sul, Cristal do Sul, Trindade do Sul, Três Passos, Tiradentes do Sul e Vicente Dutra.

O gerente da Corsan de Frederico Westphalen, Daniel Piovesan Uliana, informa que, mesmo com as chuvas, a companhia segue recalcando água do rio Fortaleza, em Seberi, para abastecer a população local e também a cidade de Caiçara, por meio do sistema interligado. Desde 27 de setembro, o recalque do Fortaleza está em operação. “As chuvas não foram suficientes para recuperar a vazão do rio Pardo, onde normalmente a Corsan capta água e, dessa forma, o formato alternativo de captação de água é mantido ligado.

No Sistema Fortaleza, a água é recalcada por 13 quilômetros de canalização até o distrito de Osvaldo Cruz, em Frederico Westphalen. Desse ponto, corre pelo leito do rio Pardo, chegando ao sistema de captação e dali é deslocada até a Estação de Tratamento (ETA), no bairro Itapagé.

No caso da agricultura, as chuvas dos últimos dois dias auxiliam na recuperação da umidade do solo das lavouras da região. O presidente da Cooperativa Tritícola Frederico Westphalen (Cotrifred), Elio Pacheco, diz que os volumes foram importantes, pois garantem condições para a soja. “O milho foi levado pela seca, mas essas chuvas dão ânimo e fazem com que os agricultores retomem o plantio da soja.”


publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895