capa

Manifestação contra corte de recursos na Educação bloqueia acesso ao campus da UFSM

Somente ambulâncias que precisam entrar no Hospital Universitário são liberadas

Por
Renato Oliveira

O acesso ao campus foi bloqueado

publicidade

Estudantes da Universidade Federal de Santa Maria (UFSM) iniciaram na manhã desta quarta-feira uma manifestação que tranca o acesso ao campus universitário. Carregando faixas, eles protestam contra o corte de 30% nos recursos para as faculdades e contra a Reforma da Previdência. 

O acesso de veículos só é permitido para as ambulâncias que precisam acessar o Hospital Universitário. Segundo o Diretório Central dos Estudantes, a manifestação deverá perdurar no local até o meio-dia. Diversas entidades também participarão de ato no Centro de Santa Maria. 

Mobilização nacional 

A manifestação em Santa Maria faz parte de uma mobilização convocada pela União Nacional dos Estudantes em resposta ao corte de orçamento das universidades e institutos federais de todo o país. Estão previstos atos em 13 capitais e em diversas cidades. Em São Paulo, a concentração será na avenida Paulista, em frente ao Masp (Museu de Arte de São Paulo) a partir das 15h.

Por meio de uma carta, os reitores da Universidade de São Paulo (USP), Universidade de Campinas (Unicamp) e Universidade Estadual Paulista (Unesp) criticam os cortes repentinos das bolsas para pesquisa e convocam a comunidade acadêmica a "debater problemas da educação e ciência" nesta quarta-feira.

Na carta, os reitores informam que “cerca de 95% da produção científica brasileira é feita em universidades públicas e por institutos de pesquisa, federais ou estaduais. Estas pesquisas produzem inovação e formam quadros de profissionais capazes de inovar e de desenvolver o País.”

Colégios de elite de São Paulo também vão aderir às manifestações. Equipe, Gracinha Waldorf Micael, Recreio e Politeia comunicaram os pais sobre a adesão ao protesto. Estudantes do Oswald de Andrade e do Santa Cruz também apoiam o movimento. O Sindicato Nacional dos Docentes das Instituições de Ensino Superior (Andes) também convoca professores à paralisação.

Lista de atos 

Rio Grande do Sul:
Porto Alegre, FACED-UFRGS,18h
Caxias do Sul, Praça Dante Alighieri, 17:30h
Viamão, Centro de Viamão, 16h

Santa Catarina:
Florianópolis, Praça Central, 15h
Chapecó, Praça Coronel Bertaso

Paraná:
Curitiba, Praça Santos Andrade, 

São Paulo:
São Paulo, MASP, concentração a partir das 14h
Sorocaba, Pça Cel Fernando Prestes
São Carlos, Praça Coronel Salles
Campinas, Largo do Rosário

Minas Gerais:
Diamantina, Largo Dom João, 15h
Belo Horizonte, Praça da Estação, 15h
Montes Claros, Praça Dr. Carlos, 15h
Frutal, JB 2 do Calçadão do Centro, 15h

Rio de Janeiro:
Rio de Janeiro, Candelária, 15h
Petrópolis, Praça Dom Pedro, 17h.

Espírito Santo:
Vitória, UFES Campus Goiabera e Maruípe, 16h30.

Distrito Federal:
Brasília, Museu da República

Goiás:
Goiânia, Praça Universitária, 14h

Mato Grosso:
Cuiabá, Praça Alencastro, 14h
Rondonópolis, Praça Brasil – Centro

Mato Grosso do Sul:
Campo Grande, Gramado do Pontilhão, em frente a UFMS

Amapá:
Macapá, Praça da Bandeira, 15h

Amazonas:
Manaus, Entrada da UFAM
Manaus, Centro de Manaus, 15h;

Pará:
Belém, Praça INSS – ALEPA

Tocantins:
Palmas, Praça dos Girassóis

Acre:
Rio Branco, UFAC

Maranhão:
São Luis, Vivência da UFMA

Piauí:
Teresina, Em frente ao INSS

Alagoas:
Maceió, CEPA

Paraíba:
João Pessoa, Em frente ao Liceu Paraibano

Sergipe:
Aracaju, Centro de Aracaju, 14h;

Ceará:
Fortaleza, Praça da Bandeira

Pernambuco
Recife, Em frente ao GP da Aurora, 15h;

Bahia
Salvador, Campo Grande

*Com informações do site R7