MPT reverte valor de multas a programa com vítimas de violência em Santa Cruz do Sul

MPT reverte valor de multas a programa com vítimas de violência em Santa Cruz do Sul

O valor do repasse será de R$ 76 mil

Otto Tesche

publicidade

Um projeto de acompanhamento psicológico especializado às vítimas de casos recebidos pela Delegacia de Polícia Especializada no Atendimento à Mulher (Deam) e pela Delegacia de Proteção à Criança e ao Adolescente (DPCA) de Santa Cruz do Sul terá reforço nas ações com o repasse de R$ 76 mil do Ministério Público do Trabalho no Rio Grande do Sul (MPT-RS). O valor é procedente da cobrança de multas por descumprimento de cláusulas em dois termos de ajuste de conta firmados com empresas da região. Os recursos servirão para a manutenção e ampliação do trabalho prestado por psicólogas voluntárias, que não integram o quadro de servidores da Polícia Civil, mas que recebem valores repassados por meio de projetos encaminhados periodicamente a diversos colaboradores, públicos e privados.

Parte do valor é procedente de multa aplicado a um posto de atendimento automotivo em Santa Cruz do Sul. O estabelecimento vai pagar R$ 55 mil em 11 parcelas. Os R$ 12 mil devem ser pagos por um comércio atacadista de alimentos em Harmonia. Ambos os inquéritos civis estão sob responsabilidade da procuradora do MPT, Thais Fidelis Alves Bruch.

A Delegacia de Proteção à Criança e ao Adolescente presta o acompanhamento psicológico desde 2005. Os trabalhos realizados pelo programa, uma iniciativa do Grupo de Apoio à Polícia Civil (GAP) de Santa Cruz do Sul, contemplam o acompanhamento das vítimas no momento da realização da ocorrência policial, incluindo apoio na comunicação da agressão e orientação quanto aos direitos e às redes de proteção existentes para o amparo das vítimas. De acordo com a delegada titular de ambas as delegacias, Lisandra de Castro Carvalho, na DPCA são feitos, em média, 100 atendimentos por ano de crianças, adolescentes e familiares. O serviço está sendo estendido à Deam.


publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895