Novo decreto em São Leopoldo reabre bares e restaurantes para atendimento presencial

Novo decreto em São Leopoldo reabre bares e restaurantes para atendimento presencial

Segundo o prefeito Ary Vanazzi, decisão passa a valer a partir desta quarta-feira

Stephany Sander

Comitê Municipal de Atenção ao Coronavírus esteve reunido nesta terça

publicidade

A partir desta quarta-feira, passa a valer um novo decreto na cidade de São Leopoldo, que permite a abertura de restaurantes, bares, lanchonetes, padaria e comércio de alimentos o atendimento aos clientes de forma presencial. Segundo o prefeito Ary Vanazzi, a flexibilização só é possível por conta da ampliação de cinco para os atuais 16 leitos de UTI exclusivos para a Covid em operação no Hospital Centenário, além da marca de mais de 10 mil testes de coronavírus aplicados, somado a parceria com a Unisinos na ampliação do monitoramento e acompanhamento dos casos com vírus ativo.

Pela nova regra, os estabelecimentos poderão atender até 30% de clientes conforme o plano de prevenção de incêndio (PPCI), no horário compreendido das 11h às 22h, e das 07h às 19h para as padarias, ficando os demais horários apenas nas modalidades de tele-entrega e retirada em balcão.

Além do uso dos EPIs por todos os funcionários, deverá ser mantida a distância de 2 metros entre as mesas, sendo que os estabelecimentos devem demarcar as mesas a serem utilizadas, ficando proibido a modalidade de buffet. Ainda de acordo com o novo texto, os estabelecimentos comerciais que não estejam localizados em shoppings ou galerias, poderão operar atendendo dentro do estabelecimento com um cliente a cada 25 metros quadrados da área de atendimento.

Outra alteração é a ampliação da capacidade do atendimento de academias, barbearias e salões de beleza de 30, para 50% do PPCI, além de garantir o conjunto de normas de saúde conforme protocolo específico para os setores e agendamento dos atendimentos. “O trabalho que estamos fazendo desde março nos dá as condições de alguns passos mais tranquilos, mas sempre com os cuidados necessários, especialmente para não esgotar o nosso sistema de saúde, pensando na vida da população, vamos”, explica Vanazzi.

O uso de máscaras segue sendo obrigatório em toda a cidade e as aulas e atividades extracurriculares no sistema municipal de ensino, rede pública e privada seguem suspensas até 31 de agosto. Os espaços públicos, como praças e parques seguem interditados e seu uso pode ocasionar multa. 


publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895