Obra da Barragem de Arvorezinha será retomada esta semana

Obra da Barragem de Arvorezinha será retomada esta semana

Execução da obra tem um custo de R$ 55 milhões e deve ser concluída em até 48 meses

Angélica Silveira

Trabalho deve começar com 40 militares indo gradativamente até 120

publicidade

Após o recesso de final de ano, as obras de construção da Barragem de Arvorezinha, em Bagé, devem ser retomadas entre terça e quarta-feira desta semana. Após a assinatura do convênio com o Exército, os soldados começaram, no mês de dezembro, a trabalhar na limpeza e instalação do canteiro de obras.

Segundo o secretário de Planejamento e Captação de Recursos do município, Ronaldo Hoesel, o trabalho deve começar com 40 militares indo gradativamente até 120, quando chegar o pico da obra, que deve ocorrer no ano que vem. A execução da obra tem um custo de R$ 55 milhões e será realizada por soldados do 1º Batalhão Ferroviário de Lages (SC). A previsão de conclusão é de 48 meses, ou seja, até dezembro de 2025. “Eles podem terminar antes. O Exército pediu um prazo maior por segurança, pois também estão envolvidos com a duplicação da BR 116 Sul, o que ocupa parte dos equipamentos deles. Além disto devem terceirizar alguns serviços como concretagem do vertedouro”, justifica o secretário.

O Exército é responsável pela obra que será custada pelo Governo Federal, por meio do Ministério de Desenvolvimento Regional. A obra parou em 2013, quando foi embargada pela Justiça em função de erros na prestação de contas. “Reconstruímos todo o processo. Foi realizado um reestudo do projeto original e este ano repactuamos com o Governo Federal os valores e iniciamos as tratativas com o Exército para fazer a barragem”, conta.

Quando a obra tiver pronta, deverá resolver um problema histórico de Bagé que é a falta de água. Em 2021 o racionamento chegou a 12 horas por dia. A obra vai acumular 18 milhões de m³ de água. O alague de água deve ocupar em torno de 300 hectares de campo. “Além de atender uma necessidade básica do povo a barragem de arvorezinha irá ajudar a cidade no desenvolvimento como um todo”, explica.

Para o prefeito Divaldo Lara, o início das obras é um marco para a cidade. “De 2017 para cá, foram mais de 200 reuniões, nas quais, na grande maioria, ouvia para desistir. A imagem das máquinas e Exército trabalhando representa uma união de esforços entre o Governo Federal e o municipal. Levo comigo a certeza que sou aquele que nunca desistiu do sonho de terminar com a falta de água em nossa cidade”, comemora.

Veja Também


Mais Lidas


Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895