Obras com investimento de R$ 1,2 milhão da RGE são entregues ao Semae, em São Leopoldo

Obras com investimento de R$ 1,2 milhão da RGE são entregues ao Semae, em São Leopoldo

Reformas contaram com a substituição de conjuntos de motobombas

Stephany Sander

Obra contemplou a substituição de equipamentos na Elevatória de Água Bruta e na Estação de Recalque de Esgotos

publicidade

A RGE entregou, nessa segunda-feira, as obras do projeto de Eficiência Energética da autarquia selecionado em edital da concessionária ao Serviço Municipal de Obras e Esgoto de São Leopoldo (Semae). A proposta recebeu investimento de R$ 1,2 milhão e contemplou a substituição de equipamentos na Elevatória de Água Bruta (EAB) e na Estação de Recalque de Esgotos (ERE). As alterações devem gerar ao Semae uma economia anual de R$ 360 mil.

A inauguração ocorreu através de um evento online, onde o presidente da RGE, Marco Antonio Villela de Abreu, destacou a relevância da parceria. “A sustentabilidade está no nosso DNA. Neste momento de pandemia, investir em propostas que possam gerar melhorias para hospitais e serviços de saneamento é reafirmar essa nossa estratégia”, declarou. 

Para o diretor-geral da autarquia, Anderson Etter, os benefícios alcançados superam a diminuição da fatura de energia. “Mais do que uma visão política, o investimento feito pela RGE em obras do Semae corrobora com nosso propósito de renovar os ativos com vistas à sustentabilidade. O impacto positivo vai para além de São Leopoldo, abrangendo toda a Bacia do Rio dos Sinos”, explicou.

As obras executadas a partir do Programa de Eficiência Energética da RGE contaram com a substituição de conjuntos de motobombas. Com maior eficiência operacional e automação, as ações devem gerar redução de 636,3 MWh/ano e 54,8kW na demanda de ponta. 

Para participar do processo seletivo, o Semae precisou comprovar estar em dia com as contas de energia elétrica. Neste momento, além da fatura mensal, a autarquia paga o boleto de número 52 de um parcelamento feito em 56 vezes de R$ 170 mil para sanar a dívida de quase R$ 10 milhões acumulada dos anos de 2013 a 2016.  


publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895