Oncologia do Hospital Ivan Goulart de São Borja é credenciada no SUS

Oncologia do Hospital Ivan Goulart de São Borja é credenciada no SUS

O ato da habilitação ao SUS foi anunciado pelo ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, em Brasília

Fred Marcovici

Atualmente, os pacientes têm de ser levados a cidades como Uruguaiana, Santo Ângelo ou Ijuí, mas em seguida eles poderão ser assistidos em São Borja

publicidade

Depois de seis anos de mobilizações e tentativas, São Borja confirmou o credenciamento no Ministério da Saúde dos serviços do Centro Oncológico do Hospital Ivan Goulart (HIG), no Sistema Único de Saúde (SUS). “É uma conquista histórica, uma das mais importantes na área de saúde, nas últimas décadas”, avaliou, o prefeito de São Borja e presidente da Famurs (Federação das Associações de Municípios do Rio Grande do Sul), Eduardo Bonotto. O ato da habilitação ao SUS foi anunciado pelo ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, em Brasília. Também acompanharam o anúncio do ministro, na capital federal, o senador Luis Carlos Heinze, o presidente do Hospital Ivan Goulart, Pedro Rodrigues Machado e o vice-presidente de Relações Institucionais do HIG, o empresário Celso Rigo.

Na prática, o credenciamento dos serviços possibilitará, além de atendimento clínico oncológico, também quimioterapia e outros procedimentos especializados. Por enquanto, porém, não serão possíveis sessões de radioterapia, tratamento somente prestado em unidades oncológicas de referência como Ijuí, Uruguaiana e Santa Maria. O HIG em São Borja pode, agora, com o credenciamento ao SUS, ampliar sua equipe especializada na área médica. Bonotto destacou que “é uma luta que vem desde 2015. Foram muitas idas e vindas a Brasília, mas que bom ver que a população que precisa de quimioterapia agora poder contar com o nosso Centro de Oncologia do Hospital Ivan Goulart em São Borja. Com isso, ao mesmo tempo em que celebramos esse dia histórico, estamos trazendo dignidade, carinho e respeito a toda a população da cidade e da região. Pessoas que fazem tratamento contra doenças como o câncer e dependem do Sistema Único de Saúde sabem da importância da concretização dessa conquista”, ressaltou o prefeito são-borjense.

Bonotto lembrou que os pacientes, até agora, têm de ser levados a cidades como Uruguaiana, Santo Ângelo ou Ijuí, mas em seguida eles poderão ser assistidos diretamente em São Borja. Isso será possível nos acompanhamentos clínicos especializados e tratamentos quimioterápicos. “Isso é qualidade de vida, conforto, segurança e dignidade para o nosso povo", pontuou Bonotto.


publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895