Passagem de ônibus cai de R$ 4,80 para R$ 3,75 a partir de 1º de janeiro em Gravataí

Passagem de ônibus cai de R$ 4,80 para R$ 3,75 a partir de 1º de janeiro em Gravataí

Cidade terá o bilhete de coletivo mais baixo entre os municípios da região Metropolitana

Fernanda Bassôa

Passagem de ônibus custará R$ 3,75 em Gravataí

publicidade

A Prefeitura de Gravataí anunciou na manhã desta quarta-feira a redução da tarifa do transporte coletivo na cidade. A partir de 1º de janeiro de 2022, o valor da passagem passará dos atuais R$ 4,80 para R$ 3,75. O prefeito Luiz Zaffalon assinou dois novos decretos e afirmou que a medida foi possível através dos recursos a serem recebidos pela prefeitura referentes aos royalties do petróleo.

Com isso, Gravataí passa a ter a passagem de ônibus mais baixa entre os municípios da região Metropolitana. “São dois decretos que apontam o que nós vamos fazer permanentemente para melhorar o transporte público da cidade e que fixam o novo valor da passagem. Os subsídios ao final de cada mês serão injetados diretamente para quem usa o ônibus”, afirma o prefeito.

Durante coletiva de imprensa, o Executivo ainda apresentou um panorama geral do sistema de transporte público da cidade. Em 2013, segundo o prefeito, Gravataí possuía 611 mil passageiros pagantes e, em 2020, durante a pandemia, esse número caiu para 159 mil.

A expectativa é que a redução da tarifa e a melhoria no sistema possam fazer com que mais pessoas utilizem os ônibus da cidade. “Esse é um fato inédito. Ainda mais se tratando de um serviço essencial a sociedade e que tem gerado tantos debates. Se eu aumento o valor da passagem, consequentemente, diminuo o número de passageiros. Em Gravataí, queremos fazer diferente. Através do Programa Pro-Coletivo, que estabelece uma série de regras e medidas, queremos qualificar e deixar ainda mais eficiente o transporte público dentro da cidade”, garante o prefeito.

Além da redução do preço da passagem, a Administração ainda prevê investimentos em paradas de ônibus e revitalização do mobiliário urbano.

Veja Também


Mais Lidas


Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895