Piratini prolonga bandeira preta até 21 de março em todo o Rio Grande do Sul

Piratini prolonga bandeira preta até 21 de março em todo o Rio Grande do Sul

Cogestão no modelo de Distanciamento Controlado permanece suspenso por mais duas semanas e será retomado em 22 de março

Correio do Povo

Municípios gaúchos terão mais uma semana com protocolos rígidos

publicidade

Sem qualquer sinal de desaceleração no ritmo da pandemia em solo gaúcho, o Piratini decidiu, nesta sexta-feira, por manter todos os municípios em bandeira preta no Distanciamento Controlado até 21 de março. Esta será a segunda semana consecutiva que todas as regiões precisam cumprir protocolos mais rígidos de enfrentamento à Covid-19 e não podem aderir ao modelo de cogestão, que fica suspenso pelo governo estadual pelas próximas duas semanas.

O anúncio da manutenção da bandeira preta ocorreu após reunião do governador Eduardo Leite com a Federação das Associações de Municípios do Rio Grande do Sul (Famurs). A partir do encontro também foi acordado, junto a gestores municipais, que haverá o retorno da cogestão a partir do dia 22 de março. Outra mudança será a alteração nos protocolos da bandeira vermelha, tornando-os mais restritivos do que os existentes.

De acordo com o governador Eduardo Leite, o calendário apresenta uma "perspectiva para quem empreende". "Tem um horizonte para se planejar. Se não há uma perspectiva de saída, não há uma disposição mais firme de contestação do empresariado", disse em transmissão ao vivo ao anunciar as medidas, nesta sexta-feira.

Nesta sexta-feira, o governador também anunciou a suspensão de vendas de itens não essenciais (como eletrodomésticos) em supermercados do Estado. A medida, segundo ele, não evita apenas a concorrência entre setores, mas também reduz aglomerações nos estabelecimentos. 

Nesta semana, o Estado chegou a índices recordes. Na última terça-feira, pela primeira vez na pandemia, a rede hospitalar ultrapassou 100% de lotação nas UTIs – recorde que vem sendo renovado nos últimos três dias. As situações mais críticas são registradas em Porto Alegre e Região Metropolitana e no Litoral Norte. Na tarde de hoje, a ocupação estadual de UTIs é de 101,9%. Ontem, o número diário de mortes reportadas por Covid-19 também foi o maior já registrado, com 188 casos. 

Veja Também

Na semana passada, a Secretaria Estadual de Saúde (SES) anunciou o acionamento da fase 4 do Plano de Contingência do Coronavírus, que autoriza o uso de qualquer estrutura hospitalar para o atendimento de pacientes com coronavírus. A decisão sinaliza o momento mais crítico da pandemia em solo gaúcho

Uma carta assinada pelo governador Eduardo Leite e outros 13 governadores foi enviada ontem ao presidente Jair Bolsonado. No documento, os entes federados pediam um esforço internacional para a aquisição de mais vacinas. 

 


publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895