Plano de resíduos sólidos do Vale do Rio Pardo fica pronto em julho
capa

Plano de resíduos sólidos do Vale do Rio Pardo fica pronto em julho

A solução regional deverá contemplar alternativa para redução de custos e tratamento mais adequado

Por
Otto Tesche

publicidade

O Consórcio Intermunicipal de Serviços do Vale do Rio Pardo (Cisvale) prevê para julho a finalização do plano estratégico regional de gerenciamento de resíduos sólidos. A empresa Urbana Engenharia iniciou a revisão e elaboração dos planos dos 13 municípios que integram o consórcio em maio de 2018. O consultor Eduardo Vargas informou que, até agora, houve levantamento de dados junto às equipes municipais, com a verificação das ações de cada um dos seus territórios. Agora, o trabalho parte para a solução regional, que contemple uma alternativa para redução de custos e tratamento mais adequado.

Até o momento, ocorreram 53 reuniões técnicas, 12 audiências públicas e a mobilização de mais de mil pessoas. Um programa para implantação de um aterro sanitário regional para o recebimento dos resíduos e uma proposta de um projeto de educação ambiental para os municípios são alguns dos conteúdos mínimos que serão apresentados no plano estratégico. "Com as tecnologias novas que estão surgindo, de reaproveitamento, de coleta seletiva de materiais orgânicos e recicláveis, ele passa a ser também uma fonte de renda. Por isso é muito importante essa ação conjunta e regional", destaca o prefeito de Pantano Grande e presidente do Cisvale, Cassio Nunes Soares.

O secretário de Meio Ambiente, Saneamento e Sustentabilidade de Santa Cruz do Sul, Raul Fritsch, vê no plano estratégico regional uma oportunidade para que todos os municípios consigam caminhar juntos na questão do gerenciamento dos resíduos sólidos. "O plano vai mostrar a realidade da região e fazer com que ações sejam feitas em favor de toda a população. Toda esta conversa se iniciou pela questão do custo e dos gastos públicos, o lixo é uma das principais despesas", explica.