capa

Polvos de crochê levam conforto a bebês internados em Esteio

Equipe do Projeto Octo Porto Alegre e Região Metropolitana entregou os bonecos no Hospital São Camilo

Por
Fernanda Bassôa

Simone De Bortoli é uma das voluntárias do projeto

publicidade

Os bebês da UTI Neonatal do Hospital São Camilo, em Esteio, ganharam bonecos de polvos, feitos de crochê. A ação faz parte do Projeto Octo Porto Alegre e Região Metropolitana, formado por um grupo de voluntárias, cuja embaixadora é a microempresária Simone De Bortoli, que em 2008 vivenciou o nascimento do filho de 34 semanas e conta como é difícil a distância do momento para a família. “Os tentáculos dos polvinhos e medusas trazem conforto aos bebês. A respiração e batimentos cardíacos melhoram. Eu realizo este trabalho desde 2017 e ouço só relatos positivos das enfermeiras. Os bebês param de chorar, morder e puxar as sondas. Com o cheiro e imitação do aconchego da mãe, eles ganham peso mais rápido”, explica.

O São Camilo recebeu 23 unidades. “Atuamos muito nos hospitais de Porto Alegre, Sapucaia do Sul e Esteio. Mas já foram entregues também em Tramandaí, São Leopoldo, Santa Maria e Santa Cruz. Não interessa onde fica a demanda. Nossa intenção é levar amor”, afirma Simone. Os bichinhos, criados a partir de doações de fios 100% algodão, mercerizado e fibra de silicone pura, são entregues a prematuros, crianças hospitalizadas e para as especiais, mas também são arrecadados e confeccionados gorros, meias, mantinhas e roupinhas de bebê, igualmente distribuídos nos hospitais públicos.

A enfermeira Ana Téssia Neubauer, que atua na gerência da UTI do São Camilo, diz que o projeto vem para humanizar ainda mais o cuidado com o recém-nascido. “Os tentáculos remetem o bebê ao útero pelo aspecto semelhante ao cordão, algo em que ele consegue se segurar e se sentir de alguma forma mais protegido. Um bebê que sai de um ambiente escuro, termorregulado, com sons conhecidos e vem para um ambiente claro sofre com mudanças abruptas de temperatura.” Interessados em ajudar podem entrar em contato pelo e-mail projetooctoportoalegre@yahoo.com ou pela página da iniciativa no Facebook.