Postos de saúde indígenas são revitalizados em Redentora

Postos de saúde indígenas são revitalizados em Redentora

Nas melhorias físicas foram aplicados recursos destinados pela empresa JBS

Por
Agostinho Piovesan

Obras melhoram a estrutura de atendimento aos indígenas


publicidade

Os dois postos de saúde da Reserva Indígena Guarita, no município de Redentora, no Noroeste do Estado, foram revitalizadas, o que garante um atendimento mais qualificado a milhares de caingangues. Nas melhorias físicas foram aplicados recursos destinados pela JBS, através do programa “Fazer o Bem Faz Bem – Alimentando o Mundo com Solidariedade”.

As melhorias nas duas unidades de saúde foram entregues no final de semana. As unidades básicas de saúde das aldeias de Estiva e Laranjeiras tiveram suas estruturas físicas revitalizadas e ganharam melhores condições para atender as comunidades das duas regiões.

A empresa destinou R$ 120 mil para revitalizar a estrutura de saúde na localidade de Estiva. O prédio atual recebeu pintura de todas as fachadas externas, frontal, laterais e dos fundos, novo revestimento de pisos externos e internos em toda a unidade. Além disso, foram pintadas as paredes e tetos da recepção, salas de pré-consultas, dentista, consultório, cozinha, salas de reuniões, de esterilização e de vacinas, além dos depósitos de materiais e de lixo externo. As obras incluem, ainda, a substituição dos revestimentos em cerâmica dos banheiros e as tampas dos vasos, entre outros itens, como de porta, instalação de pia lavatório, confecção de prateleira para remédios e troca de vidros danificados.

Na unidade de saúde de Laranjeiras foram realizadas melhorias externas no prédio, como o conserto do portão de acesso, a construção de uma nova casinha com grade proteção para abrigar o compressor e a reforma dos beirais. Internamente, foram trocadas todas as persianas dos consultórios e farmácia, além de instalação de grades em todas as janelas.


O gerente do frigorífico da JBS em Itapiranga, Santa Catarina, município próximo à Área Indígena da Guarita, Renato Zandonai, disse que a empresa estruturou um programa dedicado a apoiar as comunidades no enfrentamento da pandemia do coronavírus. “Essa ajuda da JBS garante melhorias significativas nas estruturas de saúde que atendem os caingangues da Reserva do Guarita, no Noroeste do Rio Grande do Sul”, observa. Zandonai lembra que Redentora é um dos mais de 270 municípios que estão sendo beneficiados pelo programa no Brasil. “No Rio Grande do Sul, a JBS está fazendo a doação de R$ 21,7 milhões, sendo R$ 10 milhões para o Estado e R$ 11,7 milhões para 31 cidades gaúchas, beneficiando quase três milhões de pessoas”, afirma.