Prefeito de Chapecó consegue a liberação de R$ 13 milhões para o Hospital Regional do Oeste

Prefeito de Chapecó consegue a liberação de R$ 13 milhões para o Hospital Regional do Oeste

Recursos são referentes à abertura de leitos de UTI para o combate à Covid-19

Agostinho Piovesan

O prefeito de Chapecó (E) foi recebido pelo governador Carlos Moisés da Silva nesta terça-feira

publicidade

O prefeito de Chapecó, João Rodrigues, informou que conseguiu, nesta terça-feira, a liberação do pagamento de R$ 13 milhões para o Hospital Regional do Oeste (HRO). Esta é a principal casa de saúde da cidade do Oeste de Santa Catarina e que atende pelo Sistema Único de Saúde (SUS).

Rodrigues disse que esses recursos são referentes à abertura de leitos de UTI para o combate à Covid-19 no HRO, que estavam pendentes. “O valor foi pago nesta terça-feira, por meio do governador Carlos Moisés da Silva e do secretário estadual da Saúde, André Motta Ribeiro”, disse o prefeito.

A Administração Municipal de Chapecó, a partir do aumento dos casos de coronavírus, iniciou uma mobilização a fim de ampliar o número de leitos de UTI. “Conseguimos, juntamente com a direção do HRO o apoio do Estado para ampliar de 35 para 103 os leitos de UTI, e, diante da necessidade urgente, o Estado se comprometeu a bancar as despesas para essa ampliação, o que está sendo cumprido”, hoje, observa o prefeito Rodrigues.

Vacinação

A secretaria de Saúde de Chapecó informou nesta terça-feira, que 41.868 pessoas já tomaram a primeira dose da vacina contra a Covid e, destas, 21.681 já foram imunizadas com a segunda dose. Segundo a coordenadora da Vigilância Epidemiológica, Lilian Galão, a estimativa é de chegar a 20% da população vacinada ainda nesta semana, quando encerra a imunização do terceiro grupo, que é de pessoas com comorbidades.

Nesta terça-feira, foram vacinados moradores com comorbidades, entre 30 a 45 anos, além de gestantes. Nesta quarta-feira, inicia a imunização para pessoas de 18 a 30 anos.

O próximo grupo é de professores, forças armadas, forças de segurança, quilombolas, presidiários, funcionários de serviços prisionais e moradores de rua. Nos próximos dias deve abrir agendamento para professores da educação infantil da rede municipal de ensino.


Mais Lidas


Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895