Prefeitos da Serra gaúcha buscam viabilizar acesso a futuro aeroporto

Prefeitos da Serra gaúcha buscam viabilizar acesso a futuro aeroporto

Gestores de Gramado e Caxias do Sul projetam a execução de trecho até o distrito de Vila Oliva, onde será construído o complexo regional

Halder Ramos

Proposta é que a nova ligação passe pelas Linhas Furna e Pedras Brancas

publicidade

O anúncio da abertura do processo de licitação para a construção do Aeroporto Regional da Serra Gaúcha está mobilizando as prefeituras de Caxias do Sul e Gramado. O objetivo dos prefeitos é viabilizar a implantação do acesso entre Gramado e o distrito de Vila Oliva, que vai abrigar o empreendimento.

O Ministério da Infraestrutura autorizou a contratação dos projetos básico e executivo do aeroporto, em um valor de R$ 2,27 milhões. Já a fase de obras tem R$ 200 milhões assegurados do Fundo Nacional de Aviação (FNAC). Em contrapartida, a Prefeitura de Caxias do Sul terá que realizar as obras de acesso e desapropriações necessárias. O edital para empresas interessadas na construção deve ser lançado no final de abril. A vencedora terá entre dez e 12 meses para apresentar o projeto e, depois, iniciar as obras.

O prefeito de Gramado, Nestor Tissot, propõe que a ligação seja feita pela estrada da Linha Furna contornando a Pedra Redonda até às margens do rio Caí, onde fica o menor vão entre os dois municípios, com 325 metros. Tissot se reuniu com o prefeito Adiló Didomenico e técnicos das prefeituras realizaram vistorias no trecho.

Em comparação com o valor do projeto do aeroporto, os custos para a implantação do acesso são semelhantes. Estudos iniciais apontam que o investimento seria de aproximadamente R$ 200 milhões. Calcula-se uma média de R$ 5 milhões a cada quilômetro. No entanto, o objetivo é realizar uma concessão para que os custos sejam bancados pela iniciativa privada.

Conforme Tissot, o trajeto encurta a distância para aproximadamente 28 quilômetros entre o Centro de Gramado e o aeroporto em Caxias do Sul. O novo acesso não levaria à antiga ponte de ferro existente na divisa de Gramado e Caxias, mas segue em curva até o rio Caí, onde seria construída uma outra travessia para unir Vila Oliva à localidade de Pedras Brancas, em Gramado. “O estudo inicial previa a construção de uma ponte que seria totalmente inviabilizada em função do elevado custo. Com a nova proposta, estamos trabalhando com um projeto viável e de fácil edificação”, avalia o prefeito de Gramado, que esteve reunido com o presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (DEM/MG), em Brasília, na busca de apoio para o projeto de pavimentação.

O aeroporto ficará terreno com 445 hectares e atenderá 53 municípios da região. Terá capacidade para receber aeronaves do porte de um Boeing 737-800, um terminal de passageiros de 4,7 mil metros quadrados com oito posições de estacionamento de aeronaves, uma pista de pousos e decolagens com 1.930 metros de comprimento e 45 metros de largura e estacionamento com 500 vagas. O prefeito Didomenico, destaca que o aeroporto vai atender toda a região. “Precisamos de ações e soluções conjuntas para que a concretização desse projeto tão esperado atenda às necessidades dos municípios beneficiados.”


publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895