Prefeitura adota medidas para enfrentar nova variante e aumento de casos da Covid-19 em Chapecó

Prefeitura adota medidas para enfrentar nova variante e aumento de casos da Covid-19 em Chapecó

Desde o início da pandemia, o município registrou 686 mortes em decorrência do coronavírus

Agostinho Piovesan

Nos últimos dias aumentou o número de infectados pelo Covid-19 em Chapecó

publicidade

 Após a confirmação de que um morador de Chapecó, de 24 anos, que mora no Bairro Efapi e contraiu a variante Delta da Covid-19, a prefeitura do município anunciou que está tomando medidas para enfrentar a doença. A medida leva em conta ainda que a cidade do Oeste catarinense registra um aumento do aumento dos casos positivos. No final do mês passado, estavam abaixo de 400, e na terça-feira subiu para 705.

Na manhã desta quarta-feira, o prefeito João Rodrigues liderou uma reunião com representantes das agroindústrias para tratar da falta de adesão à vacinação de funcionários. Segundo ele, a partir de informações da Vigilância em Saúde, mais de dois mil funcionários não tomaram a segunda dose, em apenas um frigorífico.

"Nós vamos levar a vacina até a agroindústria. Quem não quiser vacinar, terá que assinar um termo de responsabilidade, pois desde o início do ano, nós estamos fazendo de tudo para enfrentar a Covid-19. Seja tratamento, teste ou vacinação e precisamos que as pessoas façam a sua parte", disse. 

Rodrigues afirmou que neste momento é preciso que a população aumente os cuidados. "Nós não vamos fechar nada, mas a partir de quinta-feira vamos fazer uma vistoria mais rigorosa nos estabelecimentos noturnos e nas festas. Estes locais podem funcionar, mas sem aglomerar e dentro das regras", alertou. 

Testagem

O secretário da Saúde, Luiz Carlos Balsan, informou que, para realizar a testagem das pessoas, foi colocada uma das unidades móveis junto ao Ambulatório Verdão e outra unidade de testagem é a UPA-24h. "Nós mudamos o fluxo, sendo que primeiro testamos e depois encaminhamos os positivados de Covid para o atendimento médico, que são 20% dos testados", afirmou. Os outros 80% serão atendidos nas outras unidades de saúde do município. 

O diretor técnico da secretaria de Saúde, João Lenz, afirmou que a variante Delta não é mais agressiva do que a P1, variante que já foi identificada em Chapecó no início do ano, mas tem maior transmissibilidade. Ele afirmou que o aumento de casos pode estar associado à nova variante. 

Nas últimas 24 horas, o município de Chapecó não registrou nenhum óbito em decorrência do coronavírus. Chapecó conta com 784 casos confirmados. Nessa terça-feira, foram 705 casos ativos. Há ainda 291 pessoas que aguardam resultados de exames. 

Desde o início da pandemia, o município já registrou 686 mortes em decorrência do coronavírus. No município foram testadas 166.137 pessoas, destas 124.370 tiveram diagnóstico negativo. Dos casos confirmados que somam 41.794 desde o início da pandemia, 40.324 se recuperaram da doença.

Veja Também


publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895