Prefeitura de Alvorada intensifica ações contra descarte irregular de lixo
capa

Prefeitura de Alvorada intensifica ações contra descarte irregular de lixo

Os resíduos são deixados em áreas públicas, de Preservação Permanente e na beira de arroios

Por
Fernanda Bassôa

Os descartes acontecem em áreas públicas

publicidade

Diante dos frequentes registros e denúncias sobre a colocação de resíduos em locais impróprios, a Prefeitura de Alvorada intensificou ações e fiscalizações para combater o descarte irregular de lixo na cidade. Em apenas uma semana a Secretaria do Meio Ambiente registrou três descartes em uma mesma área pública que fica ao lado da Unidade Básica de Saúde, no bairro Jardim Algarve. De acordo com a titular da pasta, Ângela Amaral, os descartes acontecem com mais frequência em áreas públicas, de Preservação Permanente (APP) e na beira de arroios. “Muita caliça, além de pneus, eletrônicos, lixo orgânico e restos de poda. As ocorrências têm acontecido em maior número no bairro Maris e Barros, na rua Estocolmo, na Bezerra de Menezes e no bairro Jardim Algarve.”

Amaral diz que os flagrantes são difíceis, mas a prefeitura tem contado com a colaboração da população que tem feito denúncias. “Os moradores têm se incomodado com a quantidade de lixo, pois prejudica a livre circulação das pessoas e contribui para a proliferação de animais peçonhentos e ratos. Geralmente a denúncia vem com imagens ou vídeos, com dia e horário, o que facilita a identificação do infrator. Assim que identificado, ele é procurado pela secretaria, notificado e, se realmente existir materialidade, é emitido o auto de infração, que pode variar de R$ 50 a R$ 50 milhões." A média das multas em Alvorada é de R$ 5 mil. O valor varia de acordo com o tipo de resíduo (inerte ou perigoso), se o descarte é feito no final de semana, se o local é uma APP. “Já identificamos pessoas vindas de Porto Alegre e empresas de Gravataí, além dos próprios moradores de Alvorada. É preciso ter consciência que o descarte irregular de lixo se configura delito.” Denúncias podem ser feitas pelo WhatsApp (51) 99125-1993.