Presídio recebe uniformes e máscaras para detentos em Alegrete

Presídio recebe uniformes e máscaras para detentos em Alegrete

Para a aquisição dos produtos, a casa prisional forneceu linhas de costura e a Susepe disponibilizou o tecido

Por
Fred Marcovici

Foram produzidas 50 camisetas, 30 bermudas, 30 jalecos e 30 calças


publicidade

A direção do Presídio Estadual de Alegrete (Peal) recebeu, nessa segunda-feira, uniformes para detentos, além de máscaras destinadas ao efetivo funcional e carcerário. 

Para a aquisição dos produtos, a casa prisional forneceu linhas de costura e o departamento administrativo da Susepe disponibilizou o tecido. A parceria também contou com os apenados da Penitenciária Modulada de Montenegro, que realizaram a confecção dos materiais. 

Foram produzidas 50 camisetas, 30 bermudas, 30 jalecos e 30 calças. Os uniformes serão utilizados por todos os detentos em liga laboral e também quando estiverem em atividades como audiências, consultas médicas, em transporte ou transferências. 

“Essa identificação se faz necessária devido a medidas de segurança e também de controle de todos os apenados que trabalham na área externa do presídio e nos diversos deslocamentos realizados com apenados”, disse o administrador Cledir Pies. 

Além dos uniformes, a parceria também possibilitou a confecção de 300 máscaras para os detentos e 100 para servidores. Todo o material foi entregue em Alegrete pelo agente do setor de Atividade de Segurança e Disciplina da Penitenciária Modulada de Montenegro, Marcelo Iarto.


Para o Secretário da Administração Penitenciária, César Faccioli, ações assim demonstram um avanço na direção de garantir a presença do Estado nas unidades prisionais. “A implantação dos uniformes é um dos passos que nos ajudam no ideal da Presença Plena do Estado, que auxilia a manter a ordem e a segurança nas casas prisionais. Além, claro, da inegável importância da utilização das máscaras nesse contexto de enfrentamento da Covid-19”, concluiu.