Restauração do Lar da Menina deve ser entregue em outubro em Novo Hamburgo

Restauração do Lar da Menina deve ser entregue em outubro em Novo Hamburgo

São sete anos de espera pela conclusão das obras do imóvel, que teve início em 2013

Stephany Sander

Apenas 7,28% da obra ainda precisa ser concluída

publicidade

A restauração do prédio histórico conhecido como Lar da Menina, situado no bairro Hamburgo Velho, em Novo Hamburgo, deve ser entregue no início de outubro. A expectativa é que ela fosse concluída em junho, mas, segundo a Secretaria Municipal de Cultura, a pandemia do novo coronavírus foi a responsável pelo atraso no serviço.

Ainda conforme a pasta, foi feito um novo aditivo de prazo no contrato, e faltam apenas alguns retoques de acabamentos internos, além da finalização do pátio externo. Itens como as escadas do imóvel, os muros, a iluminação externa, e o projeto de paisagismo também precisam ser concluídos. De acordo com a última medição, resta ainda, a execução de somente 7,28% do serviço total.

Já são sete anos de espera pela conclusão da restauração do imóvel, que teve início em 2013. Os serviços foram então paralisados quase um ano depois, com a deflagração da Operação Capivara, que apurou supostas fraudes em licitações de construtoras, incluindo a que era responsável pela obra. Em 2006 o processo foi anulado e um acordo permitiu a retomada do restauro que foi reiniciado somente no ano passado.

A obra de melhorias no prédio principal da casa, com mais de 677 metros quadrados, prevê a colocação de esquadrias na fachada, revestimentos e pinturas internas, forros, novo reboco e pintura, instalações elétricas, hidráulicas e de ar condicionado, bem como pavimentações internas e elevador, além da conexão com um prédio anexo.

A antiga sede do Lar da Menina irá abrigar a estrutura administrativa da Secretaria de Cultura, que hoje funciona no Centro de Cultura Paschoal Carlos Magno, em cima do teatro municipal. A mudança visa valorizar o Centro Histórico de Hamburgo Velho, tomado pelo Instituto do Patrimônio Histórico Artístico Nacional (Iphan), incluindo o imóvel em 2015.


publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895