RS tem Porto Alegre entre 11 regiões em bandeira preta no Distanciamento Controlado

RS tem Porto Alegre entre 11 regiões em bandeira preta no Distanciamento Controlado

Em “pior momento da pandemia”, outras 10 regiões ficaram em bandeira vermelha, conforme mapa prévio do plano

Correio do Povo

Governo anunciará suspensão de atividades à noite

publicidade

“É sem dúvida nenhuma o pior momento que enfrentamos”, definiu o governador Eduardo Leite, ao iniciar a apresentação do mapa prévio da 42ª semana do Distanciamento Controlado, nesta sexta-feira. Na classificação, 11 regiões, incluindo Porto Alegre, foram classificadas como bandeira preta e as demais 10, em bandeira vermelha. 

Em razão do rápido avanço de hospitalizações, o governo adiantou medidas de restrição, que passarão a valer já neste sábado até o dia 1º de março. Entre 22h e 5h estará proibida a realização de atividades em geral em todo o Estado, independente da classificação da bandeira. O decreto com os detalhes será publicado neste sábado, no Diário Oficial. Leite frisou, contudo, que não se trata de um toque de recolher. 

Na segunda-feira, uma reunião com órgãos definirá se o sistema de cogestão será suspenso – medida já adotada em dezembro, na mais recente alta. 

As regiões de Canoas, Capão da Canoa, Caxias do Sul, Erechim, Lajeado, Novo Hamburgo, Palmeira das Missões, Passo Fundo, Porto Alegre, Santa Cruz do Sul e Taquara foram classificadas em bandeira preta. 

Bagé, Ijuí, Pelotas, Santa Rosa, Cachoeira do Sul, Cruz Alta, Guaíba, Santa Maria, Santo Ângelo e Uruguaiana ficaram na bandeira vermelha. 

O Piratini recebe até a manhã de domingo os recursos das regiões. O mapa passa a valer, na prática, à 0h de terça-feira. 

Os principais motivos para o agravamento da situação epidemiológica no RS são o crescimento de internações em UTI por síndrome respiratória aguda grave (SRAG) – de 977 para 1.175. As internações em leitos clínicos relacionadas à Covid-19 saltaram de 1.137 para 1.639. A quantidade de leitos de UTI disponíveis caiu de 641 para 472. 

Ainda assim, o número de casos ativos teve uma leve queda (de 18.599 para 18.381) e os óbitos ficaram estabilizados (363 e 365). 

Quase 600 mil casos

O Rio Grande do Sul contabiliza, até esta sexta-feira, 11.666 mortes por Covid-19 e quase 600 mil infectados desde o início da pandemia, segundo dados da Secretaria Estadual de Saúde (SES). Todas as 497 cidades gaúchas já registram casos confirmados do vírus, e apenas 61 delas não contam com vítimas fatais em decorrência do coronavírus. A taxa de ocupação de UTIs é de 81,1% hoje, com 1 mil pacientes internados por Covid-19.

Até então, o RS só havia tido duas rodadas com bandeira preta: na 32ª semana (de 15 a 21 de dezembro), com duas regiões, e a última, na 35ª rodada (de 5 a 11 de janeiro), com uma bandeira preta.

A cidade de Porto Alegre apresentou, no início da noite nesta sexta-feira, pelo terceiro dia consecutivo, a maior taxa de ocupação dos leitos de UTI, com o registro de 92,97% da capacidade total. Atualmente, a rede hospitalar tem 324 pacientes em UTIs com diagnóstico positivo para Covid-19 e 39 com a suspeita da doença. De acordo com os dados da Secretaria Municipal de Sa[ude (SMS), são cinco hospitais com ocupação esgotada de unidades de terapia intensiva, além de outros três que operam acima de 90% da ocupação.

Veja Também

 


publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895