São Borja avalia ações em andamento no combate a Covid-19
capa

São Borja avalia ações em andamento no combate a Covid-19

O uso obrigatório de máscaras será reiterado e cobrado

Por
Fred Marcovici

Os casos suspeitos são encaminhados para a Central de Triagem ou o Hospital Ivan Goulart, de acordo com a situação


publicidade

Em São Borja, na Fronteira-Oeste do RS, o Comitê de Gestão de Crise promoveu nova reunião de avaliação das ações em desenvolvimento no enfrentamento à pandemia do novo coronavírus. Houve um aumento gradual do número de casos da doença na cidade, hoje são 11 casos confirmados, incluindo dois pacientes hospitalizados. Ainda assim, o órgão avalia que a situação é considerada controlada.

O prefeito Eduardo Bonotto destacou que as medidas que vêm sendo adotadas há semanas e continuarão. “Algumas mudanças, porém, serão promovidas no trabalho de monitoramento e de orientação sanitária, ao mesmo tempo que será intensificado o controle de aglomerações e o desrespeito ao isolamento social,” comenta.

Depois de dois meses de barreiras sanitárias nos acessos à cidade durante o dia e parte da noite, definiu-se que, a partir de agora, serão priorizados os horários de maior fluxo de pessoas e veículos. Nos trevos de acesso às BRs 285, 287 e 472, profissionais da Saúde e militares do Exército Brasileiro realizarão abordagens nas sextas-feiras, sábados e domingos, das 16h às 19 horas, e nas segundas-feiras, das 7h30min às 9h30min.

Estão mantidas as abordagens na Estação Rodoviária, nos horários de fluxo de chegada de passageiros. Trabalho semelhante continuará sendo desenvolvido no Centro Unificado de Fronteira (CUF) da Ponte da Integração, que liga São Borja a cidade argentina de Santo Tomé. Em todos os locais, as equipes seguirão com orientações às pessoas e sendo aferida a temperatura corporal, encaminhando os casos suspeitos para a Central de Triagem ou o Hospital Ivan Goulart, de acordo com a situação.

A secretária de Saúde, Sabrina Loureiro, ressalta que, com apoio de agentes comunitários de saúde, serão intensificadas visitas de orientações nas residências e acompanhamento da evolução de pacientes em isolamento domiciliar e sintomas gripais. Essa ação também vai se ocupar do monitoramento dos locais de maior concentração de pessoas, como bancos e lotéricas, por exemplo. A iniciativa visa evitar aglomerações e repassar orientações. O uso obrigatório de máscaras será reiterado e cobrado.


Já a promotora Melissa Juchen destacou que será indispensável evitar aglomerações. Isso vale para qualquer local da cidade. Nos últimos dias, especialmente em fins de semana, as concentrações indevidas têm sido registradas em locais habituais de encontros, na área central, no Cais do Porto e em frente a bares ou estabelecimentos similares. A advertência é de que policiais da Brigada Militar e agentes municipais de trânsito estarão coibindo os acessos. Uma das finalidades é desfazer as aglomerações. Outro objetivo da ação é controlar o uso de máscara, como uma prática obrigatória.