São Borja mobilizada para atender pessoas em vulnerabilidade social
capa

São Borja mobilizada para atender pessoas em vulnerabilidade social

Entre os serviços prestados estão a distribuição de marmitas, a Ronda Social e a assistência prestada pelo Albergue Municipal

Por
Fred Marcovici

SMDS realiza a distribuição de cestas básicas e o repasse é feito pelos CRASs conforme demanda


publicidade

A Secretaria Municipal de Desenvolvimento Social (SMDS) de São Borja, na Fronteira Oeste do Rio Grande do Sul, alterarou a rotina de atendimento devido a pandemia do novo coronavírus, mas voltou às ações de apoio às pessoas em situação de vulnerabilidade. Entre os serviços prestados estão a distribuição de marmitas, a Ronda Social e a assistência prestada pelo Albergue Municipal.

Por precaução, o Restaurante Popular interrompeu o fornecimento de refeições como forma de evitar a proliferação do vírus e assegurar o distanciamento social. Assim, a equipe do restaurante passou a produzir marmitas a pessoas necessitadas. Ao meio-dia, 25 marmitas são distribuídas e à noite, ao menos 90 são entregues diariamente. São atendidas pessoas em vulnerabilidade social, assim como idosos e pessoas com deficiências.

Entre às 19h e 21h, o serviço de Ronda Social atua pelas ruas da cidade. O veículo da SMDS percorre praças, entorno de igrejas e a Estação Rodoviária, abordando pessoas em situação de rua. Elas são convidadas a se abrigarem no Albergue Municipal, onde tem pernoite, banho, jantar e café da manhã.

Está mantida a distribuição de agasalhos às famílias carentes e cadastradas nos Centros de Referência em Assistência Social (CRAS). São roupas, calçados e cobertores recolhidos nos últimos dois anos, por meio de campanhas junto à comunidade. Neste ano, para evitar infecções por coronavírus, estão sendo observados todos os cuidados de quarentena e isolamento tanto em relação aos agasalhos como às pessoas envolvidas na triagem e na distribuição.


Outra ação da SMDS é a distribuição de cestas básicas. O repasse é feito pelos CRASs conforme demanda. Além das cestas básicas de rotina, a secretaria também faz distribuição de kits de alimentação, oferecidos pelo Banco de Alimentos e montado pelo Comitê de Gestão de Crise da cidade.