Santa Cruz do Sul abastece interior com dois caminhões-pipa

Santa Cruz do Sul abastece interior com dois caminhões-pipa

Mais de 225 mil litros de água já foram enviados às comunidades do meio rural

Otto Tesche

publicidade

A chuva na noite de segunda-feira amenizou temporariamente a estiagem em Santa Cruz do Sul, mas não mudou os problemas de abastecimento em diversas localidades do interior. A prefeitura já distribuiu, desde o início do mês, mais de 225 mil litros de água, retirada de poços artesianos, às comunidades do meio rural. Dois caminhões-pipa fazem o abastecimento diário em Monte Alverne e em outras localidades sem água. A prefeita Helena Hermany deve definir até o fim da semana sobre a possível assinatura do decreto de situação de emergência.

O governo municipal ainda aguarda dados da Emater e levantamentos das secretarias para definir se há condições mínimas para que o decreto seja homologado em nível estadual e federal, o que é necessário para a prefeitura pleitear auxílio financeiro. A partir da homologação do documento, o município tem acesso a linhas de crédito e pode realizar compras de produtos e serviços com dispensa de licitação, o que encurta o tempo para aquisição de insumos durante o período mais crítico da estiagem.

A prefeitura também pretende anunciar um conjunto de ações imediatas e de longo prazo para amenizar os efeitos da falta de chuvas. O secretário municipal de Agricultura, Hardi Lúcio Panke, informou que atualmente 20 máquinas trabalham na abertura de pequenos açudes utilizados para dar de beber aos animais. Conforme Panke, a situação tende a se agravar nos próximos três meses, devido às previsões meteorológicas, que projetam cenários com menor quantidade de chuva até o fim do verão.

A Secretaria do Meio Ambiente, Saneamento e Sustentabilidade trabalha junto com a de Agricultura para atender as famílias do interior com problemas de abastecimento. Conforme o secretário Jaques Eisenberger, o morador precisa ter um reservatório para receber a água. O pedido deve ser feito ao Meio Ambiente, que faz o atendimento em até 48 horas. A água distribuída no interior é retirada de poços artesianos da prefeitura. Para cada mil litros é cobrada uma taxa de R$ 6,68.

Veja Também


publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895