Santa Cruz do Sul libera R$ 481 mil para socorrer empreendedores

Santa Cruz do Sul libera R$ 481 mil para socorrer empreendedores

As linhas de financiamento estão disponíveis até o dia 15 de agosto

Por
Otto Tesche

publicidade

O município de Santa Cruz do Sul disponibilizou R$ 481,4 mil em auxílio emergencial desde março para socorrer micro e pequenos empreendedores que viram seus rendimentos cair drasticamente em consequência da pandemia do novo coronavírus. O Banco do Povo lançou o chamado Programa Municipal de Recuperação de Renda com Subsídio, diante da burocracia e os altos juros cobrados pelas instituições financeiras tradicionais. As linhas de financiamento estão disponíveis até o dia 15 de agosto, seja para pagar funcionários, adaptar o negócio ou apenas prover a subsistência enquanto a atividade não pode ser retomada.

Desde o anúncio do crédito, 45 empreendedores assinaram os contratos, no valor global de R$ 220.420,00. Interessados podem solicitar até R$ 5 mil, com até seis meses de carência para o pagamento da primeira parcela. Para quem paga em dia, a taxa de juros chega a 1,75% ao mês. “É simples e sem burocracia, uma alternativa que a gestão municipal encontrou para ajudar as pessoas neste momento que é tão delicado para tantas famílias”, disse o coordenador do Banco do Povo, Paulo Mans.

Para outros empreendedores, porém, a necessidade de um valor maior fez com que muitos buscassem junto ao Banco do Povo a linha tradicional de crédito, que pode chegar a R$ 20 mil. Neste segmento, 23 empreendedores acessaram essa alternativa e R$ 261 mil já foram liberados desde março. Na soma das duas modalidades, quase meio milhão de reais foi disponibilizado desde então. Além disso, no mesmo período, outras 600 pessoas estiveram no local em busca de informações sobre o microcrédito.


Para Paulo Mans, a média no aumento de projetos aprovados nos meses de abril, maio, junho e julho é de 100%, se comparado ao mesmo período do ano passado. “Muitos vêm até nós em busca dos R$ 5 mil, mas vendo a possibilidade de obter mais, uma vez que a taxa de juros é bem atrativa e as condições são muito boas, acabam optando pela linha tradicional de crédito. A procura tem sido grande”, informou.