Santa Vitória do Palmar alerta população para não pegar mariscos que apareceram nas praias

Santa Vitória do Palmar alerta população para não pegar mariscos que apareceram nas praias

Técnicos estiveram no local e recolheram amostras dos mariscos, de água e de sedimentos para análise

Angélica Silveira

Moluscos começaram a aparecer em quantidade inexpressiva na região

publicidade

A Prefeitura de Santa Vitória do Palmar solicita que as pessoas não coletem nem façam o consumo dos mariscos que apareceram em aproximadamente 20 quilômetros entre as praias da Barra do Chuí e do Hermenegildo desde o início desta semana. 

Conforme o diretor geral do Departamento de Controle Urbanístico e Ambiental do município, André Terra de Carvalho, há alguns dias os moluscos começaram a aparecer em quantidade inexpressiva."Um grande número apareceu nesta segunda-feira, o que acabou assustando quem passava pelo local quando a maré estava baixa e eles visíveis. Nesta terça-feira a maré estava mais alta então eles estavam em grande quantidade embaixo da terra, mas cavando entre cinco e oito centímetros já era possível encontrá-los em grande quantidade", relatou. 

Desde a década de 1970 é a primeira vez que isto ocorre nas praias em Santa Vitória do Palmar. Técnicos da Universidade Federal do Rio Grande (FURG) estiveram no local e recolheram amostras dos mariscos, de água e de sedimentos para análise.

O resultado deve ser divulgado a partir da segunda quinzena de dezembro. Segundo Carvalho, duas hipóteses principais podem explicar o que aconteceu. "A que mais acreditamos é a chamada maré vermelha, que ocorre quando há uma grande quantidade de algas que produzem uma biotoxina que afeta principalmente estes moluscos",explica. 

O Governo do Uruguai emitiu no último dia  26 um alerta para que não sejam consumidos ou coletados os moluscos que apareceram na praia de Rocha. “Eles emitiram o documento, pois analisaram e confirmaram as toxinas nos mariscos que não vão à óbito em princípio, mas por causa da  toxina podem causar  em quem consumi-los problemas gastrointestinais”, relata.

A segunda hipótese levantada é que o aparecimento dos moluscos possa ter ocorrido por causa das mudanças da temperatura da água, do PH e da salinidade. “Por isto tudo não vale as pessoas se arriscarem a coletar e consumir estes animais”, enfatiza. 

 


publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895