Segunda dose da Coronavac em São Leopoldo esgota após formação de longa fila

Segunda dose da Coronavac em São Leopoldo esgota após formação de longa fila

Foram disponibilizadas 800 doses do imunizante, mas 9 mil leopoldenses aguardam a dose complementar

Stephany Sander

Mesmo com chuva, uma longa fila se formou na Escola Pedro Schneider para a vacinação da segunda dose da Coronavac em São Leopoldo

publicidade

A manhã chuvosa desta quarta-feira foi marcada por fila para aqueles que buscaram a segunda dose da Coronavac em São Leopoldo. Ao todo, 800 doses estavam disponíveis para a aplicação. Um local extra foi montado na Escola Pedro Schneider, o tradicional colégio Pedrinho, no Centro do município. Fichas começaram a ser distribuídas nas primeiras horas da manhã, quando as filas começaram a se formar, e às 14h as senhas já haviam acabado.

A aplicação era destinada somente para quem se vacinou até o dia 31 de março com a primeira dose e foi exigido o comprovante da primeira aplicação. Mais de 9 mil leopoldenses aguardam a segunda dose.

Vacinação para pessoas com comorbidades

A Secretaria da Saúde ampliou nesta quarta-feira a faixa da vacinação da primeira dose contra a Covid-19 para pessoas de 50 a 59 anos de idade com comorbidades. São disponibilizadas vacinas do laboratório AstraZeneca/Fiocruz nos pontos tradicional de vacinação: Centro de Eventos, na avenida São Borja, Largo Rui Porto pelo sistema drive thru e na sede da Antiga Unisinos, para quem se deslocar a pé, com entrada pela praça Tiradentes.

Já no Museu do Trem, o ponto é específico para gestantes, puérperas e pessoas em diálise, tanto de carro, como a pé.

Veja Também


publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895