Soldados têm cursos de certificação profissional em Caxias do Sul
capa

Soldados têm cursos de certificação profissional em Caxias do Sul

3º Grupo de Artilharia Antiaérea é a primeira unidade do Exército a oferecer o projeto, atendendo 39 alunos

Por
Correio do Povo

Soldados ganham cursos de certificação profissional

publicidade

O 3º Grupo de Artilharia Antiaérea (GAAAe) de Caxias do Sul implantou o projeto Certificação da Qualificação Militar, que proporciona formação profissional aos jovens enquanto prestam serviço militar. O comandante do 3º GAAAe, coronel Leandro Fernandes Moraes, diz que cinco habilitações são oferecidas: auxiliar mecânico auto, auxiliar mecânico elétrica, motorista, cozinheiro e garçom. Os cursos foram credenciados na Secretaria do Trabalho do Ministério da Economia.

Segundo o coronel, as atividades já eram desenvolvidas, mas agora são certificadas nos currículos. Ele lembra que, quando o jovem deixava o quartel, o curso não era reconhecido porque havia desconhecimento das empresas sobre esse processo de qualificação. “O objetivo é que, uma vez encerrado o serviço militar, ele possa retornar para a sociedade tendo o certificado de reconhecimento profissional da qualificação que obteve no Exército. Temos a expectativa de que a certificação vai auxiliar numa inserção em melhores condições”, destaca. “É um trabalho simples, mas com um grande alcance social. Entregamos melhores cidadãos para a sociedade.”

O comandante salienta que a unidade em Caxias do Sul é a primeira organização militar a certificar a formação profissional. Estão sendo qualificados no 3º GAAAe 39 soldados. Eles têm um total de 851 horas, entre teoria e prática. A expectativa é de ampliar a oferta de cursos. A capacitação ocorre em horário de expediente, sem gastos extras.

Nascimento da iniciativa 

A sugestão de introduzir a formação partiu da advogada Sandra Liana Sabo de Oliveira, que desenvolve sua tese de doutorado em Direito Público na Universidade de Coimbra, na temática das Políticas Públicas de Empregabilidade aos jovens, e o projeto de profissionalização insere-se em um dos capítulos do trabalho. “Acredito que, ao se proporcionar a qualificação profissional, promove-se a empregabilidade e contribui-se com o objetivo social da inclusão laboral dos jovens”, disse.

O gerente regional da Secretaria do Trabalho, Vanius Corte, disse que visitou as instalações em Caxias do Sul e constatou que o local tem a estrutura necessária para oferecer esse tipo de qualificação. Ele lembra que as empresas de médio e grande porte são obrigadas a contratar de 5% a 15% do total dos empregados que demandem formação profissional. “A certificação vai oportunizar aos jovens mais possibilidades de acesso ao mercado de trabalho.”