TJ-RS nega pedido de Aceguá contra classificação de bandeira preta

TJ-RS nega pedido de Aceguá contra classificação de bandeira preta

Presidente da corte salientou gravidade da situação hospitalar no Estado

Rádio Guaíba

Corte negou reabertura de comércio não essencial

publicidade

O Presidente do Tribunal de Justiça do Rio Grande do Sul (TJ-RS), desembargador Voltaire de Lima Moraes, rejeitou neste domingo pedido de reabertura do comércio em Aceguá, no Sul do Estado. A prefeitura fronteiriça com o Uruguai ingressou com pedido contra o decreto do governador Eduardo Leite relativo ao estabelecimento de bandeira preta do sistema de Distanciamento Controlado.

O Município alegou que Aceguá conta com somente quatro casos confirmados na pandemia, com nenhuma morte até agora, e sem o registro de internação hospitalar relacionada à doença nos últimos 15 dias. Nesse sentido, conforme a Prefeitura, autorizaria a aplicação da bandeira de cor laranja à região. A cidade tem população estimada em 4,9 mil habitantes.

O Executivo municipal também argumentou a peculiaridade do local, que faz fronteira seca com a cidade uruguaia de Alcadia de Aceguá, de modo a possibilitar aos seus residentes a opção de facilmente atravessá-la e utilizar o comércio e serviços do país vizinho, onde há mais casos confirmados da doença.

No despacho, o desembargador destacou que o Município de Aceguá “não trouxe qualquer documento técnico a fim de corroborar suas alegações” e lembrou ainda da “gravidade da situação hospitalar do Estado”.


publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895