Três Passos chega a 217 casos confirmados de dengue

Três Passos chega a 217 casos confirmados de dengue

Prefeitura passou a intensificar as ações de combate ao Aedes aegypti

Agostinho Piovesan

Mutirões de limpeza são realizados na cidade de Três Passos.

publicidade

A Prefeitura de Três Passos, no Noroeste do Estado, intensifica as ações de combate ao mosquito Aedes aegypti, depois de constatar que chegam a 217 o número de casos positivos da dengue e zika vírus. O Setor de Vigilância e Combate a Endemias, através da Central de Monitoramento da Dengue, amplia as ações de combate ao mosquito. Agentes de combate a endemias e de saúde, com auxílio de servidores públicos, realizam mutirão de limpeza, recolhimento de entulhos, visitas para eliminação de criadouros e focos, além de prestar orientações à população quanto as medidas de prevenção.

Segundo a agente de endemias, Adriane Schmitz, não adianta apenas aplicar o fumacê, pois é preciso eliminar todo e qualquer objeto que possa acumular água. “O inseticida lançado pelo fumacê não mata as larvas do Aedes aegypti, que estão nas caixas ´água, potes, baldes, pneus, lajes, bandejas das geladeiras, onde estão os focos do mosquito”, disse. Ela lembra que é necessário manter os quintais sempre limpos, recolher todo objeto que acumula água, até mesmo tampinhas de refrigerante e cascas de ovos. "Os baldes com água acumulada para utilidades domésticas devem ficar bem tampados”, alerta.

A orientação da Secretaria Municipal de Saúde é que a limpeza deve ser feita pelo menos uma vez por semana, pois os riscos podem continuar ameaçando a saúde da família e dos vizinhos. Conforme o Setor de Vigilância e Combate a Endemias, em pouco mais de oito dias, os ovos depositados pela fêmea, que ficam escondidos em algum lugar dentro de casa e no quintal, em contato com a água, podem virar larva, pupa e depois o mosquito adulto, que vai transmitir a dengue.

O Setor de Vigilância e Combate a Endemias informa que, através da Central de Monitoramento da Dengue, está recebendo reclamações e denúncias, o que auxilia a mapear os pontos críticos e com casos positivos de dengue e zika vírus. Segundo o setor de vigilância, no ano de 2019 os agentes realizaram 29,6 mil visitadas a domicílios. Neste ano, até o último dia 13, foram 9,3 mil visitas, conforme dados do Sistema Datasus, que mostram os indicadores de controle e vigilância do Aedes.

Além disso, oito toneladas de resíduos, despejados irregularmente na cidade, foram coletados por meio do Mutirão de Limpeza. Levantamento da Vigilância em Saúde aponta que 80% dos criadouros estão dentro dos pátios das casas.


publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895