Unidade de Saúde Mental da Santa Casa de Uruguaiana deve concluir obras no segundo semestre

Unidade de Saúde Mental da Santa Casa de Uruguaiana deve concluir obras no segundo semestre

Estimativa é de cerca de 5 mil pessoas necessitem de tratamento do tipo no município

Fred Marcovici

Obras na Santa Casa de Uruguaiana devem ser concluídas no segundo semestre

publicidade

A gestora da Santa Casa de Caridade de Uruguaiana, Thaís Aramburu, informou neste final de semana que a pandemia não interferiu na manutenção das obras de reforma estrutural para viabilizar a reabertura da unidade de internação clínica voltada à saúde mental. 

Thais destacou a relevância da participação solidária do estrato social da cidade nos trabalhos – por meio de clubes de serviços como o Rotary Club, entidades e empresas privadas que auxiliam na arrecadação de recursos para a concretização do setor especializado – com custo orçado em ao menos R$ 200 mil. Ela também ressaltou a parceria da Secretaria de Saúde: “Estamos unidos em prol do objetivo, recebendo um apoio da secretária Lilian Stumm e do adjunto, cardiologista José Luiz Saldanha e ainda da psiquiatra Raquel Saldanha, todos empenhados em contribuir”, disse. 

Na última semana, o secretário-adjunto médico José Luiz Saldanha e a titular da pasta visitaram as obras. A área fica no andar térreo da instituição e contará com 18 leitos. O projeto inclui o tratamento farmacológico, além de psicólogos, assistentes sociais e enfermeiros, empenhados na redução do sofrimento psíquico do paciente, em sua reabilitação e a busca das habilidades eventualmente reduzidas ou perdidas em razão da doença. 

A nova unidade também contará com oficinas e espaço para recreação. Enquanto a nova área de internação segue sendo construída, o atendimento a pacientes psiquiátricos acontece por meio do Pronto Socorro que registra uma média de 35 atendimentos por mês de pacientes de saúde mental. 

O adjunto da Saúde, José Luiz Saldanha estima que no segundo semestre o serviço deverá entrar em funcionamento pleno. Hoje estão nos cadastros dos Centros de Atendimento Psicossocial e nos demais segmentos que lidam com o sofrimento mental, ao menos 5 mil pacientes. O município tem 125 mil habitantes.


publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895