Uruguaiana decide por retorno do comércio e empresas a partir de quinta-feira

Uruguaiana decide por retorno do comércio e empresas a partir de quinta-feira

Novo decreto municipal será publicado na noite desta quarta-feira

Fred Marcovici

Conforme Mello, se for necessário, o comércio e outros serviços serão novamente fechados.

publicidade

Após reunião com representantes de uma série de setores da economia de Uruguaiana, o prefeito Ronnie Mello garantiu que, a partir de quinta-feira, o comércio em geral voltará a funcionar de forma organizada e gradativa.

Segundo o prefeito, trata-se de uma decisão municipal que só será possível com o empenho de todos e que vai estar respaldada pela declaração do Governo do Rio Grande do Sul de que cada cidade tem as suas peculiaridades. Uma série de restrições e orientações será imposta por meio do novo decreto municipal que será publicado na noite de quarta-feira.

Mello pede compreensão e, principalmente, o envolvimento de todos, para que o retorno seja seguro e consciente. A decisão do prefeito, tem por base as orientações dos profissionais da saúde. “O comportamento das pessoas vem sendo estudado e acompanhado por equipes e o setor trabalha com dados reais e diários, oferecendo uma estrutura compatível com as exigências do momento, entre as quais, os três centros de triagem, a UPA e a Santa Casa, que oferece 45 leitos específicos para eventuais pacientes da Covid-19, oito leitos em UTI Coronavírus e 25 respiradores. Além disso, o município disponibiliza o programa Capacita Covid-19 que diariamente informa à comunidade e prepara os setores comerciais e empresariais para o enfrentamento da doença”, diz.

Para o retorno, ficou determinada a sanitização das mãos de clientes na entrada do estabelecimento por álcool gel 70% ou balcão com pia, água e sabão; tapete úmido com água sanitária ou hipoclorito de sódio nos acessos; desinfetar superfícies tocadas com frequência (corrimão, maçaneta, balcões, interruptores, janelas, telefones, teclados dos computadores, etc.); varredura úmida nos pisos utilizando água sanitária ou hipoclorito de sódio; todas as portas e janelas devem estar abertas e ambiente sempre arejado; essencial manter distância mínima de dois metros entre colaboradores e clientes; disponibilizar um frasco de álcool gel 70%, com mínimo de 150 ml, a cada colaborador; todos os funcionários devem fazer uso de máscaras (podendo ser artesanais). Não será permitido a utilização de utensílios compartilhados (copos, toalhas, etc.), dando a preferência na utilização de opções descartáveis.

Ronnie Mello esclareceu que a decisão não é definitiva e que, se for necessário, o comércio e outros serviços serão novamente fechados. “Seremos ainda mais rigorosos na fiscalização dos setores, pois todos são responsáveis pela saúde da comunidade”, finalizou.


publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895