Vale do Rio Pardo inicia novas ações para o combate do mosquito da dengue

Vale do Rio Pardo inicia novas ações para o combate do mosquito da dengue

Em Santa Cruz do Sul, já são 418 registros desde o início do ano

Otto Tesche

publicidade

Dois municípios do Vale do Rio Pardo adotarão novas medidas para conter os casos de dengue. A Vigilância Sanitária de Santa Cruz do Sul inicia na manhã desta terça-feira a aplicação de fumacê para tentar eliminar o mosquito Aedes aegypti, transmissor da doença. O Estado liberou a pulverização por Ultra Baixo Volume (UBV) para os bairros Centro, Arroio Grande, Senai, Pedreira e Schultz. As equipes realizarão três aplicações por bairro, em dias alternados, sempre no início da manhã e no final da tarde.

A operação seguirá durante toda a semana em Santa Cruz do Sul. A medida ocorre em consequência do grande número de casos registrados de dengue no município. Atualmente já há 418 registros desde o início do ano, com um óbito por causa da doença.

Na cidade de Venâncio Aires, 460 moradores dos bairros mais carentes e afetados pelo mosquito Aedes aegypti deverão receber frascos de repelentes para prevenção e proteção individual. A distribuição começa nesta semana nas unidades de saúde como parte da política de prevenção à doença no município. De acordo com Gabriel Alves, da coordenação de Vigilância Ambiental, a distribuição integra a estratégia para evitar a disseminação da doença que atinge altos níveis em outros municípios da região.

Alves explica que inicialmente terão prioridade na distribuição nas unidades de saúde os casos suspeitos, idosos e gestantes de baixa renda. “O repelente é mais uma forma de evitar a picada do mosquito e assim a contaminação”, destaca. Além deste lote inicial, a administração municipal já providencia a compra de mais repelentes para os próximos meses. Ao mesmo tempo, seguem as aplicações de larvicidas em diferentes bairros de Venâncio Aires, além da intensificação da campanha de prevenção e controle do mosquito. O município tem a confirmação de três casos de dengue em 2021.

Veja Também


publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895