Aneel autoriza reajuste nas tarifas de cinco distribuidoras no Rio Grande do Sul

Aneel autoriza reajuste nas tarifas de cinco distribuidoras no Rio Grande do Sul

Reajustes para os consumidores de Carazinho, Ijuí, Faxinal do Soturno, Panambi e Tapejara variam entre 4,24% e 8,24%

Agência Brasil

Reajustes para os consumidores de Carazinho, Ijuí, Faxinal do Soturno, Panambi e Tapejara variam entre 4,24% e 8,24%

publicidade

A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) autorizou hoje (20) o reajuste tarifário de cinco distribuidoras de energia do Rio Grande do Sul. Juntas, as empresas Centrais Elétricas de Carazinho (Eletrocar), Hidropan Distribuição de Energia, Mux Energia, Nova Palma Energia e Departamento Municipal de Energia de Ijuí (DEMEI) atendem a mais de 120,8 mil unidades consumidoras no estado. Os novos valores começam a ser aplicados a partir do dia 22 de julho.

A Eletrocar, que atende 38,4 mil unidades consumidores em Carazinho, terá o reajuste médio da tarifa em 4,24%. Os 18 mil concessionários da Hidropan terão reajuste médio de 6,45%. A concessionária atende o município de Panambi.

Os consumidores da Mux terão as tarifas reajustadas em média em 8,93%. A concessionária atende 11,9 mil unidades no município de Tapejara. Já para os 16,3 mil consumidores da Nova Palma terão a tarifa reajustada em média e, 5,59%. A Nova Palma atende consumidores do município de Faxinal do Soturno.

Já o Departamento Municipal de Energia (Demei) de Ijuí, que atende 35,3 mil unidades consumidoras, terá 8,24% de efeito médio de reajuste na tarifa.

A Aneel disse ainda que tomou um conjunto de ações para evitar que o reajuste nas tarifas da Eletrocar, Hidropan, Mux Energia e Nova Palma fosse maior.

“As empresas Eletrocar e Hidropan tiveram seus índices tarifários atenuados pela reversão do empréstimo da conta-covid, já a revisão da Mux Energia foi amenizada pelo uso de créditos de PIS/Cofins. No caso da Nova Palma, foram quatro ações de redução que juntas totalizaram impacto do reajuste”, disse a agência.

Veja Também


publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895