Argentina cumpre meta fiscal acertada com FMI no 1º semestre
capa

Argentina cumpre meta fiscal acertada com FMI no 1º semestre

Junho foi o 24º mês consecutivo em que a receita total cresceram mais do que os gastos primários

Por
AE

Argentina cumpriu meta estabelecida pelo FMI para o primeiro semestre

publicidade

A Argentina registrou, no primeiro semestre de 2019, um superavit fiscal primário de 30,221 bilhões de pesos (719 milhões de dólares), acima dos 20 bilhões de pesos estabelecidos pelo FMI, anunciou nesta sexta-feira o ministro da Fazenda, Nicolás Dujovne. No período janeiro-junho, o superávit fiscal primário (anterior ao pagamento da dívida) mostra um forte contraste ante o resultado do primeiro semestre do ano passado, quando tinha sido registrado um deficit primário de 105,825 bilhões de pesos (2,519 bilhões de dólares).

O resultado do semestre não foi afetado pelo deficit primário de junho 6,598 bilhões de pesos (157 milhões de dólares), 88,4% menor que no mesmo mês de 2018, em termos relativos, informou um comunicado à imprensa. Em maio, o superavit tinha sido de 25,974 bilhões de pesos e em abril de 499 milhões de pesos.

"É a primeira vez em oito anos que o setor público nacional não financeiro tem um primeiro semestre com superavit", informou. Junho é o 24º mês consecutivo em que a receita total cresceram mais do que os gastos primários (69% contra 37%), informou o ministro. "É a décima meta fiscal consecutiva que o governo nacional cumpre", celebrou Dujovne na coletiva de imprensa.

Ele afirmou que o governo previu para 2019 um deficit fiscal de 0,3% do Produto Interno Bruto (PIB) e que a meta fiscal para o terceiro trimestre de 60 bilhões de pesos.