capa

BC chinês injeta US$ 29,5 bilhões em meio à tensão comercial com EUA

Iniciativa pretende compensar impactos relacionados a pagamentos tributários

Por
AFP

Empréstimos de um ano foram oferecidos a bancos comerciais sob taxa de 3,3%

publicidade

O Banco do Povo da China (PBoC, o BC chinês) injetou recursos adicionais no sistema bancário por meio de uma ferramenta de crédito especial nesta terça-feira, em meio ao acirramento da tensão comercial com os Estados Unidos. O PBoC fez uma injeção de 200 bilhões de yuans, equivalente a 29,5 bilhões de dólares, através de sua linha de crédito de médio prazo, valor que excedeu o total de empréstimos que vence no mesmo dia em 44 bilhões de yuans, segundo comunicado do BC chinês.

A iniciativa tem o objetivo de compensar quaisquer impactos na liquidez relacionados a pagamentos tributários por empresas chinesas, entre outros fatores, informou o PBoC, sem oferecer mais detalhes. Os empréstimos de um ano foram oferecidos a bancos comerciais a uma taxa de juros de 3,3%, a mesma de operações anteriores. Economistas dizem que a China provavelmente irá ampliar esforços para impulsionar o crescimento de sua economia à medida que suas desavenças comerciais com os Estados Unidos se agravam.

Pequim anunciou ontem planos de ampliar tarifas sobre 60 bilhões de dólares em produtos americanos, em resposta à decisão de Washington de aumentar tarifas sobre 200 bilhões de dólares em bens chineses na última sexta-feira. Os Estados Unidos também revelaram a intenção de impor tarifa de 25% a mais 300 bilhões de dólares em importações da China em meados deste ano.