Copa América e feriado explicam alta de passagem aérea no IPCA
capa

Copa América e feriado explicam alta de passagem aérea no IPCA

Tíquetes tiveram reajuste de quase 19% em junho

Por
AE

Aumento foi de 18,9%, segundo IPCA

publicidade

O feriado de Corpus Christi, a demanda de turistas sul-americanos por causa da Copa América de futebol, uma base de comparação fraca em maio e os efeitos dos problemas da Avianca no mercado podem explicar a alta de 18,90% nos preços das passagens aéreas no Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) de junho. A avaliação é de Fernando Gonçalves, gerente de Sistema Nacional de Índices de Preços (SNIPC) do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Individualmente, o item passagem aérea acrescentou 0,07% no IPCA de junho, que avançou 0,01%. Foi o item de maior impacto positivo no índice de junho, segundo Gonçalves. "A passagem aérea estava com uma base menor (em maio). Junho teve feriado e teve a Copa América. São eventos que justificam os aumentos", afirmou.

A passagem aérea também foi o item de maior peso no IPCA de serviços em junho. Os serviços ficaram com alta de 0,34% no IPCA de junho, ante um recuo de 0,11% em maio. Em 12 meses, o IPCA serviços acumula alta de 3,96% até junho.

Segundo Gonçalves, a aceleração dos preços de serviços na passagem de maio para junho é totalmente explicada pelo comportamento pontual das tarifas aéreas. Para o pesquisador, não há pressão de demanda sobre os preços de serviços.

• Inflação fica em 0,01% em junho e é a menor do ano, diz IBGE

• Porto Alegre registra maior deflação do país