Coronavírus leva setor de aviação a menor crescimento anual desde abril de 2010
capa

Coronavírus leva setor de aviação a menor crescimento anual desde abril de 2010

Associação Internacional de Transportes Aéreos disse que impactos da doença sobre demanda deve ser ainda maior nos próximos meses

Por
AE

Associação Internacional de Transportes Aéreos disse que impactos da doença sobre demanda deve ser ainda maior nos próximos meses


publicidade

A demanda de passageiros da aviação mundial teve crescimento de 2,4% em janeiro na comparação com o mesmo mês do ano passado. Foi o menor aumento de demanda desde abril de 2010, quando uma erupção vulcânica na Islândia provocou diversos cancelamentos de voos na Europa. Desta vez, de acordo com a Associação Internacional de Transportes Aéreos (Iata, na sigla em inglês), o responsável pela desaceleração do crescimento foi o coronavírus.

Em comunicado, o diretor geral e CEO da Iata, Alexandre de Juniac, explica que os impactos do coronavírus sobre os números do setor devem ser ainda maiores nos próximos meses. "Janeiro foi apenas a ponta do iceberg em termos de impactos sobre o tráfego, dado que as maiores restrições de viagens na China começaram após 23 de janeiro", afirma. No Brasil, que responde por 1,1% do mercado mundial de aviação, a demanda doméstica de passageiros, medida pelo RPK, subiu 2,1% na comparação anual, enquanto que a oferta de assentos subiu 0,1%, o que levou a taxa de ocupação a 85,7%.


A maior alta na demanda interna foi nos Estados Unidos, com RPK 7,5% em um ano. A China teve a maior queda, de 6,8%. A América Latina apresentou desempenho mais fraco que o Brasil, com alta de apenas 0,4% na demanda, de 0,3% na taxa de ocupação. De acordo com a Iata, o tráfego das companhias aéreas na região tem sido "particularmente fraco" por meses seguidos, pressionado por fatores como as dificuldades econômicas e as tensões sociais em alguns países do continente.