Diálogo comercial EUA-China é retomado, apesar das tarifas
capa

Diálogo comercial EUA-China é retomado, apesar das tarifas

Segundo assessor econômico da Casa Branca, negociadores dos dois países devem se reunir em outubro

Por
AFP

Economia mundial tem sido marcada por tensão entre os EUA e a China

publicidade

As negociações comerciais entre China e Estados Unidos foram retomadas em um clima de tranquilidade, apesar da recente imposição de novas tarifas, de acordo com informações do assessor econômico da Casa Branca, Larry Kudlow, nesta sexta-feira. Uma reunião entre negociadores chineses e americanos está programada para acontecer "no início de outubro" em Washington.

"É muito importante (...) um acontecimento positivo", afirmou Kudlow à rede CNBC, enquanto ambos os lados lutam para sair da guerra comercial, em que estão metidos há um ano e meio. "Não tenho como prever o resultado destas novas discussões", declarou. "Digo apenas que é bom que venham e que os espíritos estejam mais tranquilos", completou Kudlow.

"Agora estamos envolvidos em uma discussão muito importante em todos os níveis: da agricultura e da propriedade intelectual até a transferência de tecnologia, ou a ciberpirataria, ou as barreiras comerciais", afirmou.

Inicialmente, as conversas seriam retomadas este mês, mas o Ministério chinês do Comércio disse que o vice-primeiro-ministro Liu He - pessoa-chave de Pequim para os temas de comércio - concordou que fossem em outubro. O acerto foi feito durante um telefonema com o representante de Comércio dos Estados Unidos (USTR), Robert Lighthizer, e o secretário do Tesouro, Steven Mnuchin.

Washington e Pequim estavam prestes a assinar um acordo comercial no início de maio, quando o diálogo bilateral estancou. Desde então, as tensões se intensificaram com a entrada em vigor de tarifas mais altas. Até o final do ano, o presidente Donald Trump planeja sobretaxar todas as importações da China equivalentes, segundo dados de 2018, a cerca de 540 bilhões de dólares.